Experiencias de madres con accidentes domésticos infantiles: consideraciones a la luz del Modelo de Adaptación de Roy

Mothers’ experiences with domestic accidents in children: considerations in the light of Roy’s Adaptation Model

  • Beatriz Maria dos Santos Santiago Ribeiro Programa de Pós-graduação Interunidades de Doutoramento em Enfermagem, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Brasil
  • Vladimir Araújo da Silva Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil
  • Rita de Cassia de Marchi Barcelos Dalri Programa de Pós-graduação Interunidades de Doutoramento em Enfermagem, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Brasil
  • Erika Fermino Tudisco de Carvalho Programa de Pós-graduação em Enferma-gem, Universidade Estadual de Londrina, Brasil
  • Daniela Cristina Wielevski Centro de Saúde de Marilândia do Sul, Brasil
  • Fabio Scorsolini-Comin Programa de Pós-graduação Interunidades de Doutoramento em Enfermagem, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Brasil
Palabras clave: Accidentes domésticos, Madres, Niño, Enfermería pediátrica
Key-words: Domestic accidents, Mothers, Child, Pediatric Nursing

Resumen

Abstract

Bibliografía

1. Ablewhite J, Peel I, McDaid L, Hawkins A, Goodenough T, Deave T, Kendrick D. Parental perceptions of barriers and facilitators to preventing child unintentional injuries within the home: a qualitative study. BMC Public Health. 2015; 15(1):1-9. https://doi.org/10.1186/s12889-015-1547-2.
2. Pereira SFA, Garcia CA. Prevenção de acidentes domésticos na infância. Rev Enferm UNISA. 2009; 10(2):172-7.
3. Organização Pan-Americana da Saúde. Apesar do declínio constante na mortalidade entre crianças com menos de cinco anos, 7 mil recém-nascidos morrem todos os dias, afirma novo relatório. 2019. https://tinyurl.com/3tuucsf5.
4. Brasil. Prevenção de acidentes com crianças e adolecentes; 2019. https://tinyurl.com/2p8c868n.
5. Taquía Cueva MDC, Gallardo Cajas de Alvarado LA, García VA, Mendieta CCM, Barboza SFR, Arévalo-Ipanaqué JM. Teletriaje/teleorientación de enfermería pediátrica en el contexto de la pandemia por Covid-19. Index de Enfermería.2022; 31(2):72-6. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2016.v8i4. 5126-5135.
6. Gurgel AKC, Monteiro AI. Prevenção de acidentes domésticos infantis: susceptibilidade percebida pelas cuidadoras. Rev Pesquisa Cuidado Fund Online. 2016; 8(4):5126-35. https://doi.org/ 10.9789/2175-5361.2016.v8i4.5126-5135.
7. Roy C, Heather A. The Roy adaptation model. Prentice Hall, 3 ed. New Jersey (US): Pearson Education, 2009.
8. Diaz LJR, Cruz DALM. Modelo de adaptação em um ensaio clínico controlado com cuidadores familiares de pessoas com doenças crônicas. Texto & Cont Enf. 2018; 26. https://doi.org/ 10.1590/0104-070720170000970017.
9. Ribeiro BMSS, Silva VA, Teston EF, Hirai VHG, Souza SR, Curty MCR. Sentimentos de mães que passaram por situações de urgência e emergência com seus filhos em ambiente domiciliar. Rev Eletr Acervo Saúde. 2019; 1(11):76. https://doi.org/ 10.25248/reas.e76.2019.
10. Souza VRS, Reis GT, Silva PLN. Tradução e validação para a língua portuguesa e avaliação do guia COREQ. Acta Paulista Enf. 2021; 34. https://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AO02631.
11. Bardin L. Análise de conteúdo Lisboa: Edições 70, 2016.
12. Leite RF. A perspectiva da análise de conteúdo na pesquisa qualitativa: algumas considerações. Rev Pesq Qualitativa. 2017; 5(8):539-51.
13. Vinuto J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas 2014; 22(44): 203–220. https://doi.org/ 10.20396/tematicas.v22i44.10977.
14. Oliveira SM, Gomes GC, Xavier DM, Pintanel AC, Montesó MP, Rocha LP. Contextos de cuidado à criança/adolescente com Diabetes Mellitus: uma abordagem socioambiental. Aquichan 2018; 18(1): 69-79.
15. Silva AH, Fossá MIT. Análise de conteúdo: exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualitas revista eletrônica 2015; 16(1). https://tinyurl.com/363et78a.
16. Rati RMS, Goulart LMHF. Alvim CG, Mota JAC. Criança não pode esperar: a busca de serviço de urgência e emergência por mães e suas crianças em condições não urgentes. Ciência & Saúde Coletiva. 2013; 18:3663-72. https://doi.org/10. 1590/S1413-81232013001200022.
17. Pennafort VPDS, Queiroz MVO, Nascimento LC, Guedes MVC. Rede e apoio social no cuidado familiar da criança com diabetes. Rev Bras Enf. 2016; 69:912-19. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0085.
18. Ebadi Fardazar F, Mansori K, Solhi M, Hashemi SS, Ayubi E, Khosravi Shadmani F, Khazaei, S. A cross-sectional study for determinations of prevention behaviors of domestic accidents in mothers with children less than 5-year. Int J Pediatrics. 2016; 4(5): 1679-1685.
19. Brasil. Estatuto da criança e do adolescente. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990, e legislação correlata. In: Legislação. Centro de Documentação e Informação. 2008.
20. Ribeiro BMDSS, Martins JT, Silva VAD, Teston EF, Silva AC, Martins EAP. Enfermagem do trabalho na construção civil: contribuições à luz da teoria da adaptação de Roy. Rev Bras Med Trabalho. 2019; 17(2):260-7. https://doi.org/10. 5327/Z1679443520190364.

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Ribeiro, Beatriz Maria dos Santos Santiago; da Silva, Vladimir Araújo; Dalri, Rita de Cassia de Marchi Barcelos; de Carvalho, Erika Fermino Tudisco; Wielevski, Daniela Cristina; Scorsolini-Comin, Fabio. Experiencias de madres con accidentes domésticos infantiles: consideraciones a la luz del Modelo de Adaptación de Roy. Index de Enfermería. 2023; 32(3): e14377. Disponible en: https://ciberindex.com/c/ie/e14377 [acceso: 13/04/2024]
Sección
Originales
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: