Dificuldades na prevenção do câncer de colo uterino: discurso de mulheres quilombolas

Difficulties in Preventing Cervical Cancer: Discourse of Quilombola Women

Dificultades en la prevención del cáncer cervicouterino: discurso de las mujeres quilombolas

  • Thais Gonçalves De Souza Universidade Federal de Campina Grande (Campina Grande, Paraíba, Brasil)
  • Beatriz Pereira Alves Hospital da Mulher Drª Nise da Silveira (Maceió, Alagoas, Brasil)
  • Anna Beatryz Lira da Silva Universidade Federal de Campina Grande (Campina Grande, Paraíba, Brasil)
  • Isabela Lunara Alves Barbalho Universidade Federal de Campina Grande (Campina Grande, Paraíba, Brasil)
  • Rayrla Cristina de Abreu Temoteo Universidade Federal de Campina Grande (Campina Grande, Paraíba, Brasil)
  • Marcelo Costa Fernandes Universidade Federal de Campina Grande (Campina Grande, Paraíba, Brasil)
Palabras clave: Salud de la mujer, Neoplasias del cuello uterino, Quilombola, Investigación cualitativa, Enfermería
Key-words: Women’s health, Cervical neoplasms, Quilombola communities, Qualitative research, Nursing
Palavras chave: Saúde da mulher, Neoplasias do colo do útero, Quilombolas, Pesquisa qualitativa, Enfermagem

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra: uma política para o SUS. 3º ed. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2017, 44p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_populacao_ negra_3d.pdf.
2. Santos DM. Os quilombolas e sua inserção nas políticas públicas: subsídios à discussão da política de ater quilombola. Rev. de Polít. Púb. 2017; 21(2): 1019- 43. Disponível em: https://doi.org/10.18764/2178-2865.v21n2p1019-1044
3. Almeida CB, dos Santos AS, Vilela ABA, Casotti CA. Reflexão sobre o controle do acesso de quilombolas à saúde pública brasileira. Av Enferm. 2019; 37(1): 92- 103. Disponível em: https://doi.org/10.15446/av.enferm.v37n1.69141.
4. Romero LS, Shimocomaqui GB, Medeiros ABR. Intervenção na prevenção e controle de câncer de colo uterino e mama numa unidade básica de saúde do nordeste do Brasil. Rev. bras. med. fam. Comunidade. 2017; 12(39):1-9. Disponível em: https://doi.org/10.5712/rbmfc12(39)1356.
5. Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2017. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wpcontent/uploads/2019/10/estimativa-incidencia-de-cancer-no-brasil-2018.pdf.
6. Tsuchiya CT, Lawrence T, Klen MS, Fernandes RA, Alves MR. O câncer de colo do útero no Brasil: uma retrospectiva sobre as políticas públicas voltadas à saúde da mulher. J Bras Econ Saúde. 2017; 9(1):137-47. Disponível em: https://doi.org/10.21115/JBES.v9.n1.p137-47.
7. Sitaresmi MN, Rozanti NM, Simangunsong LB, Wahab A. Improvement of Parent’s awareness, knowledge, perception, and acceptability of human papillomavirus vaccination after a structured-educational intervention. BMC Public Health. 2020 [acesso 2021, 11/28]; 20(1):1-9. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12889-020-09962-1.
8. Lefèvre F, Lefèvre AMC. Discurso do sujeito coletivo: representações sociais e intervenções comunicativas. Texto & contexto enferm. 2014; 23(2):502-507. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0104-07072014000000014.
9. Alencar MLS, Mendes NA, Carvalho MTS. Dificuldades enfrentadas para realização do exame ginecológico preventivo. Braz. J. Surg. Clin. Res. 2019; 26(1):75-9. Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20190407_140613.pdf.
10. Santos AMR, Holanda JBL, Silva JMO, dos Santos AAP, Silva EM. Câncer de colo uterino: conhecimento e comportamento de mulheres para prevenção. Rev. Bras. Promoç. Saúde. 2015; 28(2):153-9. Disponível em: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p153.
11. Santos TLS, Silveira MB, Rezende HHA. A importância do exame citopatológico na prevenção do câncer do colo uterino. Enciclopédia biosfera. 2019; 16(29). Disponível em: https://doi.org/10.18677/EnciBio_2019A151.
12. Lopes VAS, Ribeiro JM. Fatores limitadores e facilitadores para o controle do câncer de colo de útero: uma revisão de literatura. Ciênc. saúde coletiva, 2019; 24(9): 3431-42. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413- 81232018249.32592017.
13. Rafael RMR, de Moura ATMS. Modelo de Crenças em Saúde e o rastreio do câncer do colo uterino: avaliando vulnerabilidades. Rev enferm UERJ, 2017; 25:e26436. Disponível em: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2017.26436.
14. SmieskiI AF, Dullius JL, Venazzi CB. Fatores associados a não realização do exame papanicolau segundo a percepção das mulheres atendidas na ubs dr. Carlos Scholtão município de Sinop/MT.Sci. Elec. Arch. 2018; 11(2):119:132. Disponível em: https://doi.org/10.36560/1122018495
15. Santos JN; Gomes RS. Sentidos e Percepções das Mulheres acerca das Práticas Preventivas do Câncer do Colo do Útero: Revisão Integrativa da Literatura. Revista Brasileira de Cancerologia 2022; 68(2):e-031632. Disponível em: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2022v68n2.1632.
16. Jacintho KS, Cavalcante KOR, Silva JMO, Santos AAP. Factores que influyen en la prevención del cáncer de cuello uterino en la comunidad quilombolas. Cultura de los Cuidados, 2018; 22(50):151-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14198/cuid.2018.50.14.
17. Soaigher KA, Acencio FR, Cortez DAG. O poder da vaidade e do autocuidado na qualidade de vida. Rev. Cinergis. 2017; 18(1):69-72. Disponível em: https://doi.org/10.17058/cinergis.v18i1.8218.
18. Fernandes NFS, Galvão JR, Assis MMA, de Almeida PF, dos Santos AM. Acesso ao exame citológico do colo do útero em região de saúde: mulheres invisíveis e corpos vulneráveis. Cad. Saúde Pública, 2019; 35(10): 1-19. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00234618
19. Luchetti JC, Fonseca MRCC, Traldi MC. Vulnerabilidade social e autocuidado relacionado à prevenção do câncer de mama e de colo uterino. REFACS. 2016; 4(02). Disponível em: https://doi.org/10.18554/refacs.v4i2.1639.
20. Silva VM, Vasconcelos KP, Diniz DDS, de Farias GM, de Oliveira AMA. Fatores que influenciam a não adesão da mulher ao exame papanicolau: revisão de literatura. Revista Interdisciplinar em Saúde, 2021; 8(único): 326-40. Disponível em: https://www.interdisciplinaremsaude.com.br/Volume_29/Trabalho_26_2021.pdf
21. Durand MK. Promoção da saúde das mulheres Quilombolas: a relação com os determinantes sociais. [Tese doutorado]. Florianópolis, SC: Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação Multidisciplinar em Saúde; 2016. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/175834/345606.pd f?sequence=1&isAllowed=y.
22. Fernandes ETBS, Nascimento ER, Ferreira SL, Coelho EAC, Silva LR, Pereira COJ. Cervical cancer prevention among quilombola women in the light of Leininger’s theory. Rev Gaúcha Enferm. 2018; 39:e2016-0004. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2016-0004.
23. Valente CA, Andrade V, Soares MBO, da Silva SR. Atividades educativas no controle do câncer de colo do útero: relato de experiência. Rev. Enferm. Cent.- Oeste Min., 2016; 5(3):1898-1904. Disponível em: https://doi.org/10.19175/recom.v5i3.576

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Souza, Thais Gonçalves De; Alves, Beatriz Pereira; Silva, Anna Beatryz Lira da; Barbalho, Isabela Lunara Alves; Temoteo, Rayrla Cristina de Abreu; Fernandes, Marcelo Costa. Dificultades en la prevención del cáncer cervicouterino: discurso de las mujeres quilombolas. Investigación en Enfermería: Imagen y Desarrollo. 2023; 25: 2503id. Disponible en: https://ciberindex.com/c/id/2503id [acceso: 16/04/2024]
Sección
Artículos Originales de Investigación
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: