Perceção dos estudantes de enfermagem sobre a formação pedagógica na prevenção da sintomatologia musculosquelética: estudo qualitativo

Perception of nursing students on pedagogical training in the prevention of musculoskeletal symptomatology: qualitative study

Percepción de estudiantes de enfermería sobre la formación pedagógica en la prevención de la Sintomatología Musculoesquelética: estudio cualitativo

  • Cristiana Furtado Firmino Escola Superior de Saúde Ribeiro Sanches (Lisboa, Portugal)
  • Luís Sousa Escola Superior de Saúde Atlântica (Barcarena, Portugal)
  • Lídia Moutinho Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (Lisboa, Portugal)
  • Olga Valentim Escola Superior de Saúde Ribeiro Sanches (Lisboa, Portugal)
  • Fátima Mendes Marques Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (Lisboa, Portugal)
  • Celeste Simões Faculdade de Motricidade Humana. Universidade de Lisboa (Lisboa, Portugal)
Palabras clave: Estudiantes de Enfermería, Educación en Enfermería, Estudio Cualitativo, Fenómenos Musculoesqueléticos Fisiológicos
Key-words: Nursing Students, Nursing education, Qualitative study, Musculoskeletal Physiological Phenomena
Palavras chave: Estudantes de Enfermagem, Educação em Enfermagem, Estudo Qualitativo, Fenômenos Fisiológicos Musculosqueléticos

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

Abreu, W. (2003). Supervisão, qualidade e ensinos clínicos: que parcerias para a excelência em saúde.Porto: Formasau.
Cortez, E. A., de Souza Braga, A. L., da Silva Oliveira, A. G., Ribas, B. F., Mattos, M. M. G. R., Marinho, T. G., ... & Dutra, V. F. D. (2017). Promoção à saúde mental dos estudantes universitários. Revista PróUniverSUS, 8(1).
Bandeira, H. M. M., & Lopes, M. S. L. (Eds.) (2018). Encontro com a didática: Tecendo fios com a educação e a saúde. Lisboa: Appris Editora.
Bardin, L. (2013). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.
Bevis, O., & Watson, J. (2005). Rumo a um curriculum de cuidar: uma nova pedagogia para a enfermagem. Lisboa: Lusociência.
Buus, N., & Perron, A. (2020). The quality of quality criteria: Replicating the evelopment of the Consolidated Criteria for Reporting Qualitative Research (COREQ). International Journal of Nursing Studies, 102, 103452.
European Agency for Safety and Health at Work [EU-OSHA] (2020a). Work-related musculoskeletal disorders: why are they still so prevalent? Evidence from a literature review. https://doi.org/0.2802/749976
European Agency for Safety and Health at Work [EU-OSHA] (2020b). Prevention policy and practice. Approaches to tackling work-related musculoskeletal disorders. https://doi.org/10.2802/581582
Firmino, C. F., Sousa, L. M. M., Marques, J. M., Antunes, A. V., Marques, F. M., & Simões, C. (2019). Musculoskeletal symptoms in nursing students: concept analysis. Revista Brasileira de Enfermagem, 72(1), 287- 292. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0612
Firmino, C., Sousa, L., Antunes, A., Valentim, O., Marques, F., & Simões, C. (2018). Avaliação da qualidade de vida em estudantes do curso de licenciatura em enfermagem. In R. Missias-Moreira & L. Sousa (Eds.), Qualidade de vida e condições de saúde de diversas populações (pp. 13–26). Lisboa: Editora CRV. https://doi.org/10.24824/978854442638.8
Fortin, M. F. (2009). Fundamentos e etapas do processo de investigação. Lisboa: Lusociência.
Freire, P. A. (2006). Educação na cidade (7ª ed.). Lisboa: Cortez.
Graziani, P., & Swendsen, J. (2007). O stress, emoções estratégias de adaptação. Lisboa: Clemepsi Editores.
Knowles, M. S., Holton III, E. F., & Swanson, R. A. (2009). Aprendizagem de resultados: Uma abordagem prática para aumentar a efetividade da educação corporativa. Campus, 9,3-16
Kumar, S., & Preetha, G. (2012). Health promotion: An effective tool for global health. Indian journal of community medicine: official publication of Indian Association of Preventive & Social Medicine, 37(1), 5-12. https://doi.org/10.4103/0970-0218.94009
Le Boterf, G. (2005). Construir as competências individuais e colectivas. Lisboa: ASA.
Leininger, M. (2007). Critérios de avaliação e de crítica de estudos de avaliação qualitativa. In J. Morse (Ed.), Aspectos essenciais da metodologia de investigação (pp. 102-121.). Lisboa: Formasau.
Leite, S. (2012). Afetividade nas práticas pedagógicas. Temas em Psicologia, 20(2), 355-368. https://doi.org/10.9788/TP2012.2-06
Lerner, R. M. (2017). Commentary: Studying and testing the positive youth development model: A tale of two approaches. Child Development, 88(4), 1183-1185. https://doi.org/10.1111/cdev.12875
Lima, J. L. O., & Manini, M. P. (2016). Metodologia para análise de conteúdo qualitativa integrada à técnica de mapas mentais com o uso dos softwares Nvivo e Freemind. Informação & Informação, 21(3), 63-100.
Moreira, D. (2019). Educação ao longo da vida para o local de trabalho global e intercultural. Revista Lusófona de Educação, 45, 43-56. https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6990
Neves, M. (2012). O papel dos enfermeiros na equipa multidisciplinar em Cuidados de Saúde Primários: revisão sistemática da literatura. Revista de Enfermagem Referência, 8, 125-134. http://dx.doi.org/10.12707/RIII11124.
Oswalt, S. B., & Lederer, A. M. (2017). Beyond depression and suicide: The mental health of transgender college students. Social Sciences, 6(1), 20. https://doi.org/10.3390/socsci6010020
Oviedo, A. D., Delgado, I. A. V., & Licona, J. F. M. (2020). Habilidades de comunicação social no cuidado humanizado de enfermagem: um diagnóstico para uma intervenção socioeducativa. Escola Anna Nery, 24(2).
Rosa, M., & Amendoeira, J. (2015). Do focus groups à construção de um questionário. Revista da UIIPS, 3(5), 270–281. https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/29473/1/TESE%20Maiara%20Santos.pdf
Serra, M. N. (2016). Aprender a ser enfermeiro. Identidade profissional em estudantes de enfermagem. Sisifo, (5), 69-80. http://sisifo.ie.ulisboa.pt/index.php/sisifo/article/viewFile/93/147
Silva, I., Veloso, A., & Keating, J. (2014). Focus group: Considerações teóricas e metodológicas. Revista Lusófona de Educação, 26 (26), 175-190. https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/4703
Tobo, A., El Khouri, M., Cordeiro, Q., Cunha Lima, M., Brito Junior, C., & Battistella, L. (2010). Estudo do tratamento da lombalgia crônica por meio da Escola de Postura. Revista Acta Fisiátrica, 17(3), 112-116. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/actafisiatrica/article/view/103347
Tucker, J. M., Armstrong, G. R., & Massad, V. J. (2010). Profiling a mind map user: A descriptive appraisal. Journal of Instructional Pedagogies, 2, 1-13. Recuperado de https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1056389.pdf
Veras, R., & Ferreira, S. (2010). A afetividade na relação professor-aluno e suas implicações na aprendizagem, em contexto universitário. Educar em Revista, 38, 219-235. http://dx.doi.org/10.1590/S0104- 40602010000300015
World Health Organization (2019). World health statistics overview 2019: monitoring health for the SDGs, sustainable development goals (No. WHO/DAD/2019.1). Ginebra: World Health Organization. https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/311696/WHO-DAD-2019.1- eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Firmino, Cristiana Furtado; Sousa, Luís; Moutinho, Lídia; Valentim, Olga; Marques, Fátima Mendes; Simões, Celeste. Percepción de estudiantes de enfermería sobre la formación pedagógica en la prevención de la Sintomatología Musculoesquelética: estudio cualitativo. Cultura de los cuidados. 2023; 27(65): 262-73. Disponible en: https://ciberindex.com/c/cc/65262cc [acceso: 05/12/2023]
Sección
Teoría y métodos enfermeros
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: