Avaliação do acolhimento como primeiro contato na atenção primária no Rio Grande do Sul

Evaluation of the host as the first contact in primary care in Rio Grande do Sul

Evaluación de acogida como primer contacto en atención primaria en Rio Grande do Sul

  • Évilin Costa Gueterres Departamento de Enfermagem, Universidade Federal de Santa Maria (Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Jenifer Härter Departamento de Enfermagem, Universidade Federal de Santa Maria (Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil)
Palabras clave: Acogida, Atención primaria en salud, Evaluación de los servicios de salud
Key-words: Reception, Primary health care, Evaluation of health services
Palavras chave: Acolhimiento, Atenção primària à saúde, Avaliação de serviços de saúde, Acesso aos serviços de saúde

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Oliveira MA de C, Pereira IC. Atributos essenciais da Atenção Primária e a Estratégia Saúde da Família. Revista Brasilei-ra de Enfermagem.2013;66(esp): 158-64.
2. Almeida PF, Fausto MCR, Giovanella L. Fortalecimento da atenção primária à saúde: estratégia para potencializar a coordenação dos cuidados. Revista Panamericana de Salud Publica. 2011; 26(2):84-95.
3. Assis M MA, Washington LA.de J. Acesso aos serviços de saúde: abordagens, conceitos, políticas e modelo de análise. Ciência & Saúde Coletiva. 2012; 11(17):2665-75.
4. Mendes ACG et al. Acessibilidade nos serviços básicos de saúde: um caminho ainda a percorrer. Ciência & Saúde Cole-tiva. 2012;17(11): 2903-12.
5. Motta LCS, Batista RS. Estratégia de Saúde da Família: Clínica e Crítica. Revista Brasileira de Educação Médica. 2015;.9(2):196-207.
6. Política nacional de humanização da atenção e da gestão do sus. Brasília: DF. Ministério da Saúde; 2006.
7. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Acolhimento à demanda espontânea. Ministério da Saúde. Brasília: DF, 2011.
8. Camelo MS. et al. Acolhimento na Atenção Primária: a saúde na ótica dos enfermeiros. Acta Paulista de Enfermagem. 2016; 29(4):463-8.
9. Garuzi M, Achitti MCO, Sato C A, Rocha SA, Spagnuolo RS. Acolhimento na Estratégia Saúde da Família: revisão inte-grativa. Revista Panamericana de Salud Publica. 2014;35(2):144–9.
10. Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO/ Minis-tério da Saúde; 2002.
11. Giovanella L, Mendonça MHM. Atenção Primária à Saúde: seletiva ou coordenadores cuidados? Rio de Janeiro: CE-BES, 2012.
12. Costa JP. et al. Resolutividade do cuidado na atenção primária: articulação multiprofissional e rede de serviços. Saúde em Debate. 2014;38(103): 733-43.
13. Rizzoto MLF et al. Força de trabalho e gestão do trabalho em saúde: revelações da Avaliação Externa do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica no Paraná. Revista Saúde e Debate. 2014;38(esp): 237-51.
14. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB): manual instrutivo. Brasília, DF, 2012.
15. Donabedian, A. An introduction to quality assurance in health care. Oxford: Oxford University Press, 2003.
16. Souza SS. et al. Reflexões de profissionais de saúde acerca do seu processo de trabalho. Revista eletrônica de Enferma-gem. 2010;12(3):449-55.
17. Albuquerque MSV, Lyra TM, Farias SF, Mendes MFM, Martelli PJL. Acessibilidade aos serviços de saúde: uma análise a partir da Atenção Básica em Pernambuco. Saúde em Debate. 2014; 38(esp):182-94.
18. Machado JFFP, Carli AD, Kodjaoglanian VL, Santos MLM. Educação Permanente no cotidiano da Atenção Básica no Mato Grosso do Sul. Saúde em Debate. 2015; 39(104):102- 13.
19. Amaral, AEE. Gestão de Pessoas. Política e Gestão Pública em Saúde. São Paulo. Editora Hucitec, 2011.
20. Grimberg SKCR, Sousa EF, Assis CML, Guimarães DA, Nóbrega JAS. Entraves no Acolhimento por Enfermeiros de um Hospital Público. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2015;.9(4):299-306.
21. Sá CMCP, Moura SG, Braga LAV, Dias MD. Experiência da Implantação do Acolhimento em uma unidade de Saúde da Família. Revista de Enfermagem UFPE online. 2013;7(esp):5029-35.
22. Werneck MAF, Faria HP, Campos KFG. Protocolo de cuidados à saúde e de organização do serviços. Nescon/UFMG, Coopmed, Belo Horizonte: MG, 84.p, 2009.
23. Carli R. de et al. Acolhimento e Vínculo nas concepções e práticas dos agentes comunitários de saúde. Texto Contexto Enfermagem. 2014; 23(.3):626-32.
24. Coelho MO, Jorge MSB. Tecnologia das relações como dispositivo do atendimento humanizado na atenção básica à saúde na perspectiva do acesso, do acolhimento e do vínculo. Ciência & Saúde Coletiva. 2009;14(l):1523–31.
25. Medrado JRS, Casanova AO, Oliveira CCM. Estudo avaliativo do processo de trabalho das Equipes de Atenção Básica a partir do PMAQ-AB. Saúde em Debate. 2015;39(107):1033- 43.
26. Oliveira BRG, Viera CS, Collet N, Lima RAG. Acesso de Primeiro contato. Revista da Rede de Enfermagem no Nordes-te. 2012;13(2):332-42.
27. Clementino FS, Santos LNN, Gomes LB, Marcolino EC, Pessoa Junior JM. Acolhimento na perspectiva do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2017; 21(4): 323-32.
28. Calgaro AZ, Santos MF, Marcos AMA, Camargo CRM. Avaliação do acolhimento nas Unidades de Atenção Básica do Paraná. Revista de Saúde Pública do Paraná. 2016; 17(2): 206-11.
29. Lima JG, Giovanella L, Fausto MCR, Bousquat A. Qualidade da atenção básica por tipos de regiões de saúde. Novos Caminhos, N.12. Pesquisa Política, Planejamento e Gestão das Regiões e Redes de Atenção à Saúde no Brasil, 2016.

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Gueterres, Évilin Costa; Härter, Jenifer. Evaluación de acogida como primer contacto en atención primaria en Rio Grande do Sul. TESELA, Liderazgo y Gestión. 2020; (27): e12322. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ts/e12322 [acceso: 05/08/2020]
Sección
Originales
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: