Processo de trabalho e disposição ao estresse entre docentes de ciências biológicas e da saúde

Work process and disposal of stress between teachers of biological sciences and health

Procedimiento de trabajo y disposición al estrés entre docentes de ciencias biológicas y de la salud

  • Cristina Berger Fadel Dentista graduada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), MSc e PhD em Odontologia Social e Preventiva pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Professora adjunta na UEPG
  • Makielle Tadei Flores Dentista graduada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
  • Sabrina Brigola Dentista graduada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Aluna residente no Hospital Universitário Regional Wallace Thadeu de Mello e Silva
  • Camila Zanesco Enfermeira graduada pela Universidade Federal da Fronteira Sul, Mestranda em Ciências da Saúde na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
  • Danielle Bordin Dentista graduada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), MSc e PhD em Odontologia Social e Preventiva pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Professora colaboradora na UEPG
  • Alessandra de Souza Martins Dentista graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, MSc e PhD em Odontologia Social e Preventiva pela UEPG, Professora colaboradora na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
Palabras clave: El estrés psicológico, Docentes, Ciencias de la Salud
Key-words: Psychological stress, Teachers, Health Sciences
Palavras chave: Estresse Psicológico, Docentes, Ciências da Saúde

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Santos AMS. Estresse e qualidade de vida no ambiente de trabalho. RACI. 2014; 8 (18): 32 – 39.
2. Silva MG da, Barros BP de. Percepção de estresse de servidores na atenção básica de saúde de dourados-ms. Saúde em Redes. 2015; 1 (4): 35 – 52.
3. Zille LP, Cremonezi AM. Estresse no trabalho: estudo com professores da rede pública estadual de minas gerais. REUNA. 2013; 18 (4): 111-128.
4. Santos JAA dos, CallesAC do N. A avaliação do nível de estresse e a consequência sobre a variabilidade da frequência cardíaca em docentes. Ciências Biológicas e da Saúde. 2016; 3 (3): 215-226.
5. Souza CC de, Guimarães AC de A, Araujo C da CR de A. Estresse no trabalho em docentes universitários. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2013; 11 (35): 1-8.
6. Diehl L, Marin AH. Adoecimento mental em docentes brasileiros: revisão sistemática da literatura. Estudos Interdisciplinares em Psicologia. 2016; 7 (2): 64-85.
7. Cortez PA, Souza MVR, Amaral LO, Silva LCA. A saúde docente no trabalho: apontamentos a partir da literatura recente. Cad. Saúde Colet. 2017; 25 (1): 113-122.
8. Vale PCS do, Aguillera F. O estresse dos professores de ensino fundamental em escolas públicas: uma revisão de literatura. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde. 2016; 5 (1): 86-94.
9. Petto J, Santos GM, Nonato JB, Santiago MV, Mota V da S, Nascimento WLC do, et al. Percepção de estresse em docentes do ensino superior. Revista Diálogos Possíveis. 2016; 15 (1): 70-84.
10. Lipp MEN. Manual do inventário de sintomas de stress para adultos de Lipp. São Paulo, SP: Casa do psicólogo,2000.
11. Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA; 2009.
12. Silveira KA, Enumo SRF, Paula KMP de, Batista EP. Estresse e enfrentamento em professores: uma análise da literatura. Educação em Revista. 2014; 30 (4): 15-36.
13. Gasparini SM, Barreto SM, Assunção AA. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa. 2015; 31 (2): 189-199.
14. Carvalho L, Malagris LEN. Avaliação do nível de stress em profissionais da saúde. Estudos e Pesquisas em Psicologia. 2007; 7 (3): 570-582.
15. Cruz RM, Lemos JC, Welter MM, Guisso L. Saúde docente, condições e carga de trabalho. Revista Electrónica de Investigación y Docencia . 2010; 4 (1): 147-160.
16. Margis R, Picon P, Cosner AF, Silveira R de O. Relação entre estressores, estresse e ansiedade. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. 2003; 25 (1): 65-74.
17. Camelo SHH, Angerami ELS. Riscos psicossociais no trabalho que podem levar ao estresse: uma análise da literatura. Ciência, Cuidado e Saúde. 2008; 7 (2): 234-240.
18. Yaegashi SFR, Benevides-Pereira AMT, Alves ICB, Lara S de. Estresse e prática docente: a qualidade de vida dos educadores em questão. VIII Congresso Nacional de Educação da PUCPR (EDUCERE) – Edição Internacional e III Congresso Ibero – Americano Sobre Violências Nas Escolas – “Formação de Professores”. Anais 2008. [acesso em: 25 jun 2017]; 3339-3349. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/ educere/educere2008/anais/pdf/847_899.pdf.
19. Carlotto M. Burnout e o trabalho docente: considerações sobre a intervenção. Revista Eletrônica Interação Psy. 2003; 1 (1): 12-18.
20. Cooper CL, Payne R. Causes, coping and consequences of stress at work. Edited by Cary. 1989; 33 (4): 414- 525.

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Fadel, Cristina Berger; Flores, Makielle Tadei; Brigola, Sabrina; Zanesco, Camila; Bordin, Danielle; Martins, Alessandra de Souza. Procedimiento de trabajo y disposición al estrés entre docentes de ciencias biológicas y de la salud. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(4): 843-8. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P843848 [acceso: 17/07/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: