Vivências de puérperas frente à atuação da equipe de enfermagem durante o trabalho de parto

Puerpera’s experiences against the nursing team performance during labor

Vivencias de puerperas frente a la actuación del equipo de enfermería durante el trabajo de parto

  • Roseli Soares da Silva de Almeida Universidade Paulista Campus Assis (São Paulo, Brasil)
  • Kesley de Oliveira Reticena Universidade Paulista Campus Assis (São Paulo, Brasil)
  • Maria Fernanda Pereira Gomes Universidade Paulista Campus Assis (São Paulo, Brasil)
  • Lislaine Aparecida Fracolli Departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva. Escola de Enfermagem. Universidade de São Paulo (São Paulo, Brasil)
Palabras clave: Trabajo de Parto, Grupo de Enfermería, Embarazo, Humanización de la Atención
Key-words: Labor, Nursing team, Pregnancy, Humanization of Assistance
Palavras chave: Trabalho de parto, Equipe de enfermagem, Gravidez, Humanização da Assistência

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Organização Pan-Americana da Saúde. Mulheres grávidas devem ter acesso aos cuidados adequados no momento certo, afirma OMS. 2016. Acesso em 16 dez 2017. Disponível em: http://www.paho.org/bra/ index.php?option=com_content&view=article&id=5288:mulheresgravidas- devem-ter-acesso-aos-cuidados-adequados-no-momentocerto- afirma-oms&Itemid=821
2. Lopes RCS, Donelli TS, Lima CM, Piccinini CA. O antes e o depois: expectativas e experiências de mães sobre o parto. Psicol Reflex e Crític 2005;18(2):247-54.
3. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Área Técnica de Saúde da Mulher. Pré-natal e Puerpério: atenção qualificada e humanizada – manual técnico. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.
4. Hospital Sofia Feldman. Guia de Práticas Assistenciais: Assistência ao parto e nascimento. 2009. Acesso em 16 dez 2017. Disponível em: http://portalses.saude.sc.gov.br/index.php?option=com_ocman &task=doc_download&gid=7607&Itemid=82
5. Dotto LMG, Mamede MV. Atenção qualificada ao parto: a equipe de enfermagem em Rio Branco, Acre, Brasil. Rev Esc Enferm USP. 2008; 42(2):331-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v42n2/ a16.pdf
6. Carraro TE, Knobel R, Radünz V, Meincke SMK, Fiewski MFC, Frello AT, et al. Cuidado E Conforto Durante O Trabalho De Parto E Parto: Na Busca Pela Opinião Das Mulheres. Text Context Enferm, Florianópolis, 2006; 15 (Esp): 97-104. Disponível em: http://www. scielo.br/pdf/tce/v15nspe/v15nspea11
7. Dias MAB, Domingues RMSM. Desafios na implantação de uma política de humanização da assistência hospitalar ao parto. 2005. Ciência & Saúde Coletiva, 10 (3). 669-705. Disponível em: http://www. scielosp.org/pdf/csc/v10n3/a26v10n3.pdf
8. Marque FC, Dias IM, Azevedo L. A Percepção da Equipe de Enfermagem sobre Humanização do parto e nascimento. 2006. Esc Anna Nery R Enferm; 10 (3): 439 - 47. Disponível em: http://www. scielo.br/pdf/ean/v10n3/v10n3a12
9. Rodrigues DP, Silva RM, Fernandes AFC. Ação interativa enfermeirocliente na assistência obstétrica. Rev. enferm. UERJ [Internet]. 2006 [citado 2017 nov 13];14(2):232-8. Disponível em: http://www.facenf. uerj.br/v14n2/v14n2a13.pdf
10. Moura FMJSP, Crizostomo CD, Nery IS, Mendonça RCM, Araújo OD, Rocha SS. A humanização e a assistência de enfermagem ao parto normal. Brasília 2007. Rev bras enferm; 60(4):452-5. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0034-71672007000400018
11. Minayo MCS. O desafio do conhecimento. 11 ed. São Paulo: Hucitec, 2008.
12. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 12 ed. São Paulo: Hucitec-Abrasco 2010.
13. Minayo MCS. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 10. ed. São Paulo: HUCITEC, 2007.
14. Chalem E, Mitsuhiro SS, Ferri CP, Barros MCM, Guinsburg R, Laranjeira R. Gravidez na adolescência: perfil sócio-demográfico e comportamental de uma população da periferia de São Paulo, Brasil. Cad Saúd Públic [Internet]. 2007 [citado 2017 dez 16]; 23( 1 ): 177-86. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0102-311X2007000100019&lng=en
15. International Association for the Study of Pain. Acesso em 01 nov 2017. Disponível em: https://www.iasp-pain.org/
16. Goleman D. Inteligência emocional. Trad. Marcos Santana. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.
17. Piccinini CA, Gomes AG, De Nardi T, Lopes RS. Gestação e a constituição da maternidade. Psicol Estud, 2008;13(1), 63-72.
18. Bethea DC. Enfermagem obstétrica básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1985.
19. Largura M. A assistência ao parto no Brasil. São Paulo, 1999.
20. Brasil. Ministério da Saúde. Cadernos HumanizaSUS. Humanização do parto e do nascimento. Volume 4. Brasília-DF. 2014. Disponível em: http://www.redehumanizasus.net/sites/default/files/caderno_ humanizasus_v4_humanizacao_parto.pdf

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Almeida, Roseli Soares da Silva de; Reticena, Kesley de Oliveira; Gomes, Maria Fernanda Pereira; Fracolli, Lislaine Aparecida. Vivencias de puerperas frente a la actuación del equipo de enfermería durante el trabajo de parto. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2020; 12(1): 350-4. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P350354 [acceso: 25/01/2021]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: