Análisis del llenado del partograma como buena práctica obstétrica en la monitorización del trabajo de parto

Analysis of partogram completion as good obstetric practice in the monitoring of labor

Análise do preenchimento do partograma como boa prática obstétrica na monitorização do trabalho de parto

  • Tâmara Silva de Lucena Universidade Federal de Alagoas (Alagoas, Brasil)
  • Amuzza Aylla Pereira dos Santos Universidade Federal de Alagoas (Alagoas, Brasil)
  • Ramon José Leal de Morais Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) (Vale do São Francisco, Brasil)
Palabras clave: Parto, Trabajo de parto, Parto humanizado, Enfermería
Key-words: Parturition, Labor, Humanized child birth, Nursing
Palavras chave: Parto, Trabalho de parto, Parto humanizado, Enfermagem

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher: princípios de diretrizes. [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2011 [acesso em 10 mai 2017. Disponível em: http://bvsms. saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_mulher_principios_ diretrizes.pdf.
2. Vasconcelos KL, Martins CA, Mattos DV, Tyrrel MAR, Bezerra ALQ, Porto J. Partograma: instrumento para segurança na assistência obstétrica. Rev Enferm UFPE [Internet]. 2013. [acesso em 10 mai 2017]; 7(2):619-24. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/ revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/3717
3. Leal MC, Pereira APE, Domingues RSM, Filha MMT, Dias MAB, Pereira MN, Bastos MH, Gama SGN. Intervenções obstétricas durante o trabalho de parto e parto em mulheres brasileiras de risco habitual. Cad. Saúde Pública. 2014. 30(Sup):S17-S47.
4. Ministério da Saúde. Humanização do parto e do nascimento (Cadernos HumanizaSUS; v. 4) [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2014 [acesso em: 10 mai 2017]. Disponível em: http://www. redehumanizasus.net/sites/default/files/caderno_humanizasus_v4_ humanizacao_parto.pdf
5. Ministério da Saúde. Atenção ao pré-natal de baixo risco. [internet] Brasília (Brasil): Ministério daSaúde; 2012 acesso em 10 ami 2017]. Disponível em:
6. Organização Mundial de Saúde. Maternidade segura. Assistência ao parto normal: um guia prático. Genebra: OMS,1996
7. Ministério da Saúde. Diretriz Nacional de Assistência ao Parto Normal. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2016 [acesso em 10 mar 2017]. Disponível em: http://conitec.gov.br/images/Consultas/2016/ Relatorio_Diretriz-PartoNormal_CP.pdf
8. Ponce JRA, Medrano SGR, Szilasko KG, Inguza ELG. Um Programa de capacitación previo al inicio de la practica profesional de médicos Pruanos mejora sus conocimientos sobre Atención de Parto y Partograma. Rev. Bra. de Educação Médica. [Internet]. 2011. [acesso em 10 mar 2017]; 35:186-192. Disponível em: http://www.scielo.br/ pdf/rbem/v35n2/07.pdf
9. Barros LA, Veríssimo RCSS. Uso do partograma em maternidades escola de Alagoas. Rev Rene. [Internet]. 2011. [acesso 10 mar 2017]; jul/set; 12(3):555-60. Disponível em: http://www.revistarene.ufc.br/ vol12n3_pdf/a15v12n3.pdf
10. Andrade PON, Silva JQP, Diniz CMM, Caminha MFC. Fatores associados à violência obstétrica na assistência ao parto vaginal em uma maternidade de alta complexidade em Recife, Pernambuco. Rev. Bras. Saúde Materno Infantil. [Internet]. 2016. [acesso em 15 abril 2017]; 16(1):29-37. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292016000100029
11. Busanello J, Kerber NPC, Mendoza–Sassi RA, Mano PS, Susin LRO, Gonçalves BG. Atenção humanizada ao parto de adolescentes: análise das práticas desenvolvidas em um Centro Obstétrico. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2011. [acesso em 15 abril 2017]; 64(5):824-32. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672011000500004
12. Sousa AMM, Souza KV, Rezende EM, Martins EF, Campos D, Lansky S. Práticas na assistência ao parto em maternidades com inserção de enfermeiras obstétricas, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Escola Anna Nery. [Internet]. 2016. [acesso 10 mar 2017]; 20(2). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n2/1414-8145-ean-20-02-0324. pdf
13. Santos RB, Ramos KS. Sistematização da assistência de enfermagem em Centro Obstétrico. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2012. [acesso em 15 abril 2017]; 65(1):13-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/ S0034-71672012000100002
14. Zhang J, Troendle J, Mikolajczyk R, Sundaram R, Beaver J, Fraser W. The Natural History of the Normal First Stage of LaborThe Natural History of the Normal First Stage of Labor. Obstetrics & Gynecology. 2010; 115(4).
15. Zhang J, Landy HJ, Branch DW, Burkman R,Haberman S, Gregory KD,Hatjis CG, Ramirez MM, Bailit JL, Gonzalez-Quintero VH, Hibbard JU,Hoffman MK, Kominiarek M,Learman LA, Veldhuisen PV , Troendle J, Reddy UM.Contemporary Patterns of Spontaneous Labor With Normal Neonatal Outcomes. Obstet Gynecol. [Internet]. 2010. [acesso 10 mar 2017]; Dec; 116(6):1281– 1287.Disponível em:10.1097/AOG.0b013e3181fdef6e
16. Downe S, Gyte GML, Dahlen HG, Singata M. Routine vaginal examinations for assessing progress of labour to improve outcomes for women and babies at term. Cochrane Database of Systematic Reviews [Internet]. 2013. [acesso 10 mar 2017]; Issue 7. Art. No.: CD010088. Disponível em: DOI: 10.1002/14651858.CD010088.pub2
17. Organização Mundial de Saúde. Recomendações para o aumento do trabalho de parto: Destaques e principais mensagens das recomendações globais de 2014 da Organização Mundial da Saúde. [Internet} 2015. [acesso 10 mar 2017]; Disponível em: http://apps.who. int/iris/bitstream/10665/174001/5/WHO_RHR_15.05_por.pdf
18. Klerk HW, Boere E, Lunsen RH, Bakker JJH. Women’s experiences with vaginal examinations during labor in the Netherlands. Journal of Psychosomatic Obstetrics & Gynecology. [Internet]. 2017. [acesso 10 mar 2017]; Disponível em: http://dx.doi. org/10.1080/0167482X.2017.1291623
19. Shepherd A, Cheyne H. The frequency and reasons for vaginal examinations in labour. Journal Of The Australian College Of Midw ives. [Internet]. 2013. [acesso 10 mar 2016]; 26:49-54. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.wombi.2012.02.001

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Lucena, Tâmara Silva de; Santos, Amuzza Aylla Pereira dos; Morais, Ramon José Leal de. Análisis del llenado del partograma como buena práctica obstétrica en la monitorización del trabajo de parto. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(1): 222-7. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P111222 [acceso: 20/02/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: