Grupo de convivencia para ancianos en la atención primaria a la salud: contribuciones para el envejecimiento activo

Conviviality groups for elderly people in primary health care: contributions to active aging

Grupo de convivência para idosos na atenção primária à saúde: contribuições para o envelhecimento ativo

  • Giselle Fernanda Previato
  • Iara Sescon Nogueira Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Paraná, Brasil)
  • Raquel Cristina Luís Mincoff Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Paraná, Brasil)
  • André Estevam Jaques Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Paraná, Brasil)
  • Lígia Carreira Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Paraná, Brasil)
  • Vanessa Denardi Antoniassi Baldissera Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Paraná, Brasil)
Palabras clave: Salud del anciano, Centros para personas mayores, Socialización, Atencion primaria de salud, Enfermería
Key-words: Health of the elderly, Senior centers, Socialization, Primary health care, Nursing
Palavras chave: Saúde do idoso, Centros comunitários para idosos, Socialização, Atenção primária à saúde, Enfermagem

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Projeção da população do Brasil por sexo e idade para o período 1980-2050 - Revisão. Metodologia e Resultados. Estimativas anuais e mensais da população do Brasil e das unidades da federação: 1980 - 2020, 2012. [cited 2016 Set 10] Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/ estatistica/populacao/projecao_da_populacao/metodologia.pdf
2. Ferreira OGL, Maciel SC, Costa SMG, Silva AO, Moreira MASP. Envelhecimento ativo e sua relação com a independência funcional. Texto Contexto Enferm. [Internet] 2012 [cited 2016 Set 07];21(3):513-518. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104- 07072012000300004
3. Martins M, Monteiro C, Martinho J, Martin MDG, Alves I, Vieira M. Atividade física nos mais de 65 anos e a Promoção da Saúde. Actas de Gerontologia. [Internet] 2016 [cited 2016 Nov 10];2(1):1-10. Disponível em:http://actasdegerontologia.pt/index.php/Gerontologia/ article/view/55
4. Duarte MGM, Gouveia MAC, Andrade SAL. O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Rev. bras. geriatr. gerontol.[Internet]. 2016[cited2017Aug18];19(3):507-519. Disponível em:http://dx.doi. org/10.1590/1809-98232016019.150140.
5. Wichmann FMA, Couto NA, Areosa SVC, Montãnes MCM. Grupos de convivência como suporte ao idoso na melhoria da saúde. Rev. Bras.Geriatr. Gerontol. [Internet] 2013 [cited 2016 nov 08];16(4):821-832. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232013000400016
6. Andrade AN, Nascimento MMP, Oliveira MMD, Queiroga RM, Fonseca LFA, Lacerda SNB et al.Percepção de idosos sobre grupo de convivência: estudo na cidade de Cajazeiras-PB. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. [Internet] 2014 [cited 2016 nov 08]; 17(1):39-48. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232014000100005
7. Vagetti GC, Barbosa FVC, Moreira NB, Oliveira V, Mazzardo O, Campos W. Condições de saúde e variáveis sociodemográficas associadas à qualidade de vida em idosas de um programa de atividade física de Curitiba, Paraná, Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet] 2013 [cited 2016 Sep 29];29(5):955-969. Disponível em: http://dx.doi. org/10.1590/S0102-311X2013000500013
8. Moura AOD, Souza LK. Grupos de convivência para idosos: participantes, egressos e desinteressados. Estud. pesqui. psicol. [Internet] 2015 [cited 2017jan 15];15(3):1045-1060. Disponível em:http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S180842812015000300015
9. Silva PLN, Cordeiro SQ, Souto SGT, Gonçalves RPF, Mota EC, Oliveira RS. Assistência psicológica e de enfermagem ao idoso na atenção primária. R. pesq.: cuid. fundam. Online. [Internet]2014 [cited 2017 jul 31]; 6(4):1707-1718. Disponível em:file:///C:/Users/Giselle%20 Previato/Downloads/3363-21436-1-PB.pdf
10. Freire P. Pedagogia do Oprimido. 21 ed. Rio de Janeiro (RJ): Paz e Terra; 2011.
11. Ministério da Saúde (BR). Envelhecimento ativo:uma política de saúde. Brasília, DF, 2005. [cited 2016 Set 10] Disponível em: http:// bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdf
12. Bardin, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.
13. World Health Organization (WHO). World report on ageing and health, 2015. [cited 2016 Set 10] Disponível em:http://apps.who.int/ iris/bitstream/10665/186463/1/9789240694811_eng.pdf
14. Viana CAC, Ferreira FE, Duarte VAM. Determinantes do envelhecimento ativo segundo a qualidade de vida e gênero. Ciênc. saúde coletiva[Internet]. 2015 [cited2017Aug17];20(7):2221-2237. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413- 81232015207.14072014.
15. Bacheladenski MS, Matiello JE. Contribuições do campo crítico do lazer para a promoção da saúde. Ciênc. saúde coletiva [Internet] 2010 [cited 2017 Mar 22]; 15(5):2569-2579. Disponível em: http://dx.doi. org/10.1590/S1413-81232010000500031
16. Leite MT, Hildebrandt LM, Kirchner RM, Winck MT, Silva LAA, Franco GP. Estado cognitivo e condições de saúde de idosos que participam de grupos de convivência. Rev. Gaúcha Enferm. [Internet] 2012 [cited 2016 Nov 08]; 33(4):64-71. Disponível em: http://dx.doi. org/10.1590/S1983-14472012000400008
17. Santos GLA, Santana RF, Broca PV. Capacidade de execução das atividades instrumentais de vida diária em idosos: Etnoenfermagem. Esc. Anna Nery [Internet] 2016 [cited 2017 Mar 22]; 20(3):e20160064. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20160064
18. Schoberer D, Leino KH, Breimaer HE, Lohrmann C. Educational interventions to empower nursing home residents: a systematic literature review. Clin Interv Aging [Internet] 2016 [cited 2017 Mar 22]; 11:1351-1363.Disponível em: https://www.ncbi. nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5047743/
19. Castro VC, Carreira L. Leisure activities and attitude of institutionalized elderly people: a basis for nursing practice. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet] 2015 [cited 2016 Nov 08];23(2):307-314. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-1169.3650.2556
20. Lee KU, Kim HR, Surkhy. The effect of push factors in the leisure sports participation of the retired elderly on re-socialization recovery resilience. J Exerc Rehabil. [Internet] 2014 [cited 2016 nov 6];10(2):92- 99. Disponível em: https://dx.doi.org/10.12965/jer.140090
21. Andrade TP, Mendonça BPCK, Lima DC, Alfenas IC, Bonolo PF. Projeto Conviver: Estímulo à Convivência entre Idosos do Catete, Ouro Preto, MG. Rev. Bras. Educação Médica. [Internet] 2012 [cited 2016 Nov 08];36(1):81-85. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/ S0100-55022012000200011
22. Galli R, Moriguchi EH, Bruscato NM, Horta RL, Pattussi MP. Active aging is associated with low prevalence of depressive symptoms among Brazilian older adults. Rev. bras. epidemiol. [Internet]2016[cited 2016 Nov 15];19(2):307-316. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600020008
23. Fiorati GC, Arcêncio RA, Souza LB. As iniquidades sociais e o acesso à saúde: desafios para a sociedade, desafios para a enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem. [Internet] 2016 [cited 2017 Mai 24]; 24:e2687. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.0945.2687

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Previato, Giselle Fernanda; Nogueira, Iara Sescon; Mincoff, Raquel Cristina Luís; Jaques, André Estevam; Carreira, Lígia; Baldissera, Vanessa Denardi Antoniassi. Grupo de convivencia para ancianos en la atención primaria a la salud: contribuciones para el envejecimiento activo. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(1): 173-80. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P111173 [acceso: 20/02/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: