Conocimiento y comportamiento autorreferidos sobre descarte domiciliar de medicamentos

Authorreferated knowledge and behavior on disposal of domiciliary medicines

Conhecimento e comportamento autorreferidos sobre descarte domiciliar de medicamentos

  • Francisco Gilberto Fernandes Pereira Universidade de Fortaleza (UNIFOR) (Fortaleza, Brasil)
  • Francisco Harles de Melo Sá Universidad Federal de Piauí (UFPI) (Piauí, Brasil)
  • Rávida da Rocha Lima Silva Universidad Federal de Piauí (UFPI) (Piauí, Brasil)
  • Renata Kelly dos Santos e Silva Universidad Federal de Piauí (UFPI) (Piauí, Brasil)
  • Laura Maria Feitosa Formiga Universidad Federal de Piauí (UFPI) (Piauí, Brasil)
  • Eduardo Carvalho de Souza Universidad Federal de Piauí (UFPI) (Piauí, Brasil)
Palabras clave: paraciones farmacêuticas, Administración de resíduos, Contaminación ambiental
Key-words: Pharmaceutical preparations, Waste management, Environmental polluinton
Palavras chave: Preparações farmacêuticas, Gerenciamento de resíduos, Poluição ambiental

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Alencar TOS. Descarte de medicamentos: uma análise da prática no Programa Saúde da Família. Cien Saúde Coletiva. 2014; 19(7):2157-66.
2. Pinto GMF, Sampaio SI, Pereira RFAB, Silva KR. Estudo do descarte residencial de medicamentos vencidos na região de Paulínia (SP), Brasil. Rev Eng Sanit e Amb. 2014; 19(3):219-24.
3. Agência Nacional De Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução RDC nº 306, de 7 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. 2004a. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/ anvisa/2004/res0306_07_12_2004.html>. Acesso em: 25 fev. 2017.
4. Ministério da Saúde (BR). Lei Federal nº 12.305 de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/ l12305.htm>. Acesso em: 25 fev. 2017.
5. Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas; 2008.
6. Polit DF, Beck CT. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 7. ed. Porto Alegre: Artmed; 2011.
7. Ministério da Saúde (BR). Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Conselho Nacional de Saúde (BR). Diretrizes e Normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Resolução n. 466/12 de 12 de dezembro de 2012 – CNS. Brasília, DF, 2012.
8. Silva JR, Souza M, Paiva AS. Avaliação do uso racional de medicamentos: estoque domiciliar. Ensaios e Ciência. 2012; 16(1):109-24.
9. Cunha KOA, Renovato RD, Descovi MS, Dal Vasco JR, Silva CA, Missio L, et al. Representações sobre uso racional de medicamentos em equipes de Estratégia de Saúde da Família. Rev Esc Enferm USP.2012; 46(6):1431-7.
10. Demétrio GS, Rodriguez GG, Traebert J, Piovezan AP. Prevalência de automedicação para tratamento de dor em município do sul do Brasil. Arquivos Catarinense de Medicina. 2012; 41(3):54-9.
11. Durães C, Ilário C, Santana D, Asdorian G, Mayumi N, Neto L. Análise crítica sobre o descarte de medicamentos isentos de prescrição médica pela comunidade do Centro Universitário São Camilo - São Paulo. 3 Simpósio de Assistência Farmacêutica. 2015 maio 21-23. Centro Universitário São Camilo. Disponível em: <http://www.saocamilo-sp. br/novo/eventos-noticias/saf/2015/SAF010_15.pdf>. Acesso em: 24 jun. 2017.
12. Gasparini JC, Gasparini AR, Frigieri MC. Estudo do descarte de medicamentos e consciência ambiental no município de Catanduva- SP. Ciência & Tecnologia FATEC-JB. 2011. 2(1):38-51.
13. Ministério da Saúde (BR). Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Logística Reversa para o setor de medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.
14. Kalinke AC, Martins Junior L. Descarte de medicamentos: situação atual, impactos e conhecimento da população. Rev Saúde e Pesquisa. 2014; 7(3):525-30.
15. Agência Nacional De Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 44, de 17 de agosto de 2009. 2009. Dispõe sobre Boas Práticas Farmacêuticas para o controle sanitário do funcionamento, da dispensação e da comercialização de produtos e da prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias e dá outras providências. Disponível em: <http://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/legislacao/item/rdc-44-2009>. Acesso em: 03 mai. 2017.
16. Hoppe TRG, Araújo LEB. Contaminação do meio ambiente pelo descarte inadequado de medicamentos vencidos ou não utilizados. Monografias Ambientais. 2012; 6(6):1248-62.
17. Falqueto E, Kligerman DC. Diretrizes para um Programa de Recolhimento de Medicamentos Vencidos no Brasil. Cien & Saúde Coletiva. 2013; 18(3):883-92.
18. Medeiros MSG, Moreira LMF, Lopes CCGO. Descarte de medicamentos: programas de recolhimento e novos desafios. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl. 2014; 35(4):651-62

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Pereira, Francisco Gilberto Fernandes; Sá, Francisco Harles de Melo; Silva, Rávida da Rocha Lima; Silva, Renata Kelly dos Santos e; Formiga, Laura Maria Feitosa; Souza, Eduardo Carvalho de. Conocimiento y comportamiento autorreferidos sobre descarte domiciliar de medicamentos. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(1): 154-9. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P111154 [acceso: 20/02/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: