Percepção das famílias sobre o acolhimento no contexto neonatal durante um processo de intervenção

Perception of families on reception in the neonatal context during an intervention process

Percepción de lasfamilias sobre elacogidaenel contexto neonatal durante unprocedimiento de intervención

  • Larissa Gramazio Soares Universidade Estadual do Centro–Oeste (UNICENTRO) (Paraná, Brasil)
  • Leticia Gramazio Soares Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) (Paraná, Brasil)
  • Maria das Neves Decesaro Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Brasil)
  • Ieda Harumi Higarasho Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Maringá, Brasil)
Palabras clave: Enfermería familiar, ades de Terapia Intensiva Neonatal, Humanización de la asistencia, Familia
Key-words: Family nursing, al Intensive Care Units, Humanization of care, Family
Palavras chave: Enfermagem familiar, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Humanização da assistência, Família

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Custodio N., Marski BSL., Abreu FCP., Mello DF., Wernet M. Interações entre profissionais de saúde e mães de prematuros: influência no cuidado materno. Revenferm UERJ (Rio de Janeiro).2016; 24(1):e11659. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index. php/enfermagemuerj/article/view/11659/17858
2. Silva RMM, Menezes CCS, Cardoso LL, França AFO. Vivências de famílias de neonatos prematuros hospitalizados em unidade de terapia intensiva neonatal: revisão integrativa. Enferm. Cent. O. Min. 2016 maio/ago; 6(2):2258-2270. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu. br/index.php/recom/article/view/940/1108
3. Leite CCP, Souza SNDH, Rossetto EG, Pegoraro LGO, Jacinto VCB. O Diário do Bebê para a mãe de prematuro: apoiando o cuidado centrado na família. Revenferm UERJ (Rio de Janeiro).2016; 24(1):e8664. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index. php/enfermagemuerj/article/view/8664/17871
4. Ministério da Saúde (BR). Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Política Nacional de Humanização. A humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília:MS,2004.
5. Bardin, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70,2011.
6. Al Maghaireh DF, Abdullah KL, Chan CM, Piaw CY, Al Kawafha MM. Systematic review of qualitative studies exploring parental experiences in the Neonatal Intensive Care Unit. J ClinNurs. 2016 Oct;25(19-20):2745-56. Disponívelem: http://onlinelibrary.wiley.com/ doi/10.1111/jocn.13259/full
7. Provenzi L, Santoro E.The lived experience of fathers of preterm infants in the Neonatal Intensive Care Unit: a systematic review of qualitative studies.JClinNurs. 2015 Jul;24(13-14):1784-94. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jocn.12828/abstract
8. Costa R, Klock P, Locks MOH. Acolhimento na unidade neonatal: percepção da equipe de enfermagem. Rev. enferm. UERJ. [Internet] 2012;20(3):349-53.Disponível em:http://www.e-publicacoes.uerj.br/ index.php/enfermagemuerj/article/view/2382
9. Costa MAR, Cambiriba MS. Acolhimento em enfermagem: a visão do profissional e a expectativa do usuário. Cienccuid saúde. [Internet] 2010;9(3):494-502. Disponível em:http://periodicos.uem.br/ojs/index. php/CiencCuidSaude/article/view/9545
10. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Acolhimento nas práticas de produção de saúde. 2. ed. 5. reimp. Brasília: MS; 2010.
11. Melo EMOP, Ferreira PL, Lima RAG, Mello DF. Envolvimento dos pais nos cuidados de saúde de crianças hospitalizadas. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet] 2014;22(3):432-9. Disponível:http://www. revistas.usp.br/rlae/article/view/86596 12. Schmidt KT, Sassá AH, Veronez M, Higarashi IH, Marcon SS. A Primeira Visita ao Filho internado na Unidade de Terapia Intensiva neonatal: Percepção dos Pais. Esc. Anna Nery. [Internet] 2012;16(1):73- 81. Disponível:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S1414-81452012000100010
13. Sousa AM, Mota CS, Cruz IAC, Mendes SS, Martins MCC, Moura MEB et.al., Sentimentos expressos por mães de neonatos prematuros internados na UTI neonatal.Rev. pesqui. cuid. fundam. [Internet] 2011;3(5):100-110. Disponível em:http://www.seer.unirio.br/index. php/cuidadofundamental/article/view/1943/pdf_530
14. Gallegos-Martínez J, Reyes-Hernández J, Scochi CGS. The hospitalized preterm newborn: The significance of parents’ participation in the Neonatal Unit. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet] 2013;21(6). Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0104-11692013000601360
15. Merighi MAB, Jesus, MCP; Santin, KR; Oliveira, DM.Caring for newborns in the presence of their parents: the experience of nurses in the neonatal intensive care unit. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet] 2011;19(6):1398-1404.Disponível em:http://www.scielo.br/ scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692011000600017
16. Ministério da Saúde(BR). Portaria nº 930 de 10 de maio de 2012. Diretrizes e objetivos para a organização da atenção integral e humanizada ao recém-nascido grave ou potencialmente grave e os critérios de classificação e habilitação de leitos de Unidade Neonatal no âmbito do SUS.Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 11 de maio de 2012

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Soares, Larissa Gramazio; Soares, Leticia Gramazio; Decesaro, Maria das Neves; Higarasho, Ieda Harumi. Percepción de lasfamilias sobre elacogidaenel contexto neonatal durante unprocedimiento de intervención. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(1): 147-53. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P111147 [acceso: 24/04/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: