Transtorno mental no puerpério: riscos e mecanismos de enfrentamento para a promoção da saúde

Mental disorder in the puerpério: risks and mechanisms of counseling for the promotion of health

Transtorno mental en el puerto: riesgos y mecanismos de enfrentamiento para la promoción de la salud

  • Luciana Pessoa Maciel Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Professora Assistente do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade de Pernambuco (UPE), atuando atualmente nas áreas de saúde coletiva e saúde materno-infantil com foco na Atenção Básica
  • Jackline Carvalho Carneiro Costa Graduada em Enfermagem pela UPE
  • Gescianne Mychelle Benigno Campos Graduada em Enfermagem pela UPE
  • Nadja Maria dos Santos Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), Professora Assistente da UPE
  • Rosana Alves de Melo Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Professora Assistente do UNIVASF
  • Lucyo Flávio Bezerra Diniz Hematologista pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Chefe da Unidade de Gestão de Atividades de Pós-Graduação do Hospital Universitário da UNIVASF
Palabras clave: Puerperio, Trastornos mentales, Promoción de la salud
Key-words: Puerperium, Mental disorders, Health promotion
Palavras chave: Puerpério, Transtornos mentais, Promoção da saúde

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Luchesi JRS. A emoção no contexto da prestação de serviços: um estudo aplicado junto a usuárias dos serviços de obstetrícia de um hospital público. Caxias do Sul. Revista UCS; 2014.
2. Ministério da Saúde. Programa de humanização do parto - Humanização no Pré-Natal e Nascimento. Brasília (DF); 2002.
3. Conselho Nacional de Saúde (BRASIL). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Disponível em: <http://conselho.saude.gov.br/ resolucoes/2012/Reso466.pdf>. Acessado em: 30 mai. 2016.
4. Zagonel IPS, Martins M, Pereira KF, Athayde J. O cuidado humano diante da transição ao papel materno: vivências no puerpério. [local desconhecido]: Rev. Eletr. Enf.; 2003.
5. Oliveira EMF, Brito RS. Ações de cuidado desempenhadas pelo pai no puerpério. Rio de Janeiro. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem; 2009.
6. Amorim, SPT. Tristeza pós-parto importância do diagnóstico precoce [Monografia]. Ponte Lima/Portugal. Universidade Fernando Pessoa; 2010.
7. Bordignon JS, Lasta LD, FerreriraEM, Weiller TH. Depressão puerperal: Definição, Sintomas e a importância do enfermeiro no diagnóstico precoce. Ijuí. Ed. Unijuí; 2011.
8. Pereira PK, Lovis GM. Prevalência da depressão gestacional e fatores associados. Rio de Janeiro. Revista Psiquiátrica Clínica; 2008.
9. Beretta MIR, Zaneti DJ, Fabbro MRC, Freitas MA, Ruggiero EMS, Dupas G. Tristeza/depressão na mulher: uma abordagem no período gestacional e/ou puerperal. [local desconhecido]: Rev. Eletr. Enf.; 2008.
10. Silva FCS, Araújo TM, Araújo MFM, Carvalho CML, Caetano JA. Depressão pós-parto em puérperas: conhecendo interações entre mãe, filho e família. Fortaleza. Acta Paulista de Enfermagem; 2010.
11. Fonseca ML. Relato de experiência vivenciada com a promoção de saúde de um grupo de gestantes: conhecendo sobre a depressão puerperal [Monografia]. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina; 2016.
12. Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa/Portugal: Ed. Edições 70; 2011.
13. Borges DA, Ferreira FR, Mariutti MG, Almeida DA. A depressão na gestação: uma revisão bibliográfica. São Sebastião do Paraíso. Rev. de iniciação científica da libertas; 2011.
14. Cruz MS, Carvalho FJV, Irffi G. Perfil socioeconômico, demográfico, cultural, regional e comportamental da gravidez na adolescência no Brasil. [local desconhecido: editor desconhecido]; 2016.
15. Carvalho VL, D’Andrea ACEB, Félix ES, Delgado BC, Cunha LC, Raimondi PTA. A influência da maternidade na vida da mulher contemporânea. Viçosa (MG). Anais simpac; 2015.
16. Both CT, Numer C, Silva TBQ, Rosa B, Sperling O, Cabral FB. Depressão pós-parto na produção científica da enfermagem brasileira: revisão narrativa. [Santa Maria]: Revista Espaço Ciência & Saúde; 2016.
17. Marques LC, Silva WRV, Lima VP, Nunes JY, Ferreira AGN, Fernandes MNF. Saúde mental materna: rastreando os riscos causadores da depressão pós-parto. [Rio de Janeiro]: Journal health npeps; 2016.
18. Hollist CS, Falceto OG, Seibel BL, Springer PR, Nunes NA, Fernandes CLC, et al. Depressão pós-parto e satisfação conjugal: impacto longitudinal em uma amostra brasileira. Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade; 2016.
19. Cunha AB, Ricken JX, Lima P, Gil S, Cyrino LAR. A Importância do Acompanhamento Psicológico Durante a Gestação em Relação aos Aspectos que Podem Prevenir a Depressão Pós-Parto. [Joinville]: Saúde e Pesquisa; 2012.
20. Silva LA, Nakano AMS, Gomes FA, Stefanello J. Significados atribuídos por puérperas adolescentes à maternidade: autocuidado e cuidado com o bebê. Florianópolis. Texto Contexto Enfermagem; 2009.
21. Oliveira JCS, Fermino BPD, Conceição EPM, Navarro JC. Assistência pré-natal realizada por enfermeiros: o olhar da puérpera. [Rondonópolis]: Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro; 2015.
22. Freitas MES, Silva FP, Barbosa LR. Análise dos fatores de risco associados à depressão pós-parto: revisão integrativa. São Caetano do Sul. Rev. Aten. Saúde; 2016.
23. Santos ALF, Catarino MG, Rosado RCF, Brandi MT. A depressão pósparto, a prevalência, a família, o tratamento, o acompanhamento e o papel dos agentes de saúde e da família. Viçosa (MG). Anais simpac; 2011.
24. Nunes DC, Silva LAM. Humanização na assistência de Enfermagem durante gestação, parto e puerpério e seus desafios na promoção de saúde. Patos de Minas. Revista Mineira de Ciências da Saúde; 2012.
25. Oliveira EO. Atuação do enfermeiro na detecção e prevenção da depressão pós-parto [Monografia]. Universidade de Santa Catarina; 2016

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Maciel, Luciana Pessoa; Costa, Jackline Carvalho Carneiro; Campos, Gescianne Mychelle Benigno; Santos, Nadja Maria dos; Melo, Rosana Alves de; Diniz, Lucyo Flávio Bezerra. Transtorno mental en el puerto: riesgos y mecanismos de enfrentamiento para la promoción de la salud. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(4): 1096-102. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P10961102 [acceso: 20/09/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: