Perfil reproductivos y ginecológico de las mujeres en la situación violencia

Reproductive and gynecological profile of women in situations of violence

Perfil reprodutivo e ginecológico de mulheres em situação de violência

  • Thais Mageski Silva Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) (Espíritu Santo, Brasil)
  • Eliane de Fátima Almeida Lima Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (Espíritu Santo, Brasil)
  • Nathalia Miguel Teixeira Santana Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (Espíritu Santo, Brasil)
  • bio Lúcio Tavares Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (Espíritu Santo, Brasil)
  • Cândida Caniçali Primo Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (Espíritu Santo, Brasil)
  • Franciéle Marabotti Costa Leite Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) (Espíritu Santo, Brasil)
Palabras clave: La violencia contra las mujeres, Violencia doméstica, Salud de la mujer, maltrato conyugal, Mujeres maltratadas
Key-words: Violence against women, Domestic violence, Womens health, Spouse abuse, Battered women
Palavras chave: Violência contra a mulher, Violência doméstica, Saúde da mulher, Maus-tratos conjugais, Mulheres agredidas

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Lucena KDT, Silva ATMC, Moraes RM, Silva CC, Bezerra IMP. Análise espacial da violência doméstica contra a mulher entre os anos de 2002 e 2005 em João Pessoa, Paraíba, Brasil. Cad Saúde Pública 2012; 28(6):1111-21.
2. Fundação Perseu Abramo. Brazilian women and gender in public and private spaces [internet]. São Paulo: FPA; 2010 [acesso em 20 maio 2015]. Disponível em: http://www.fpabramo.org.br/sites/default/files/ pesquisaintegra.pdf
3. Bernz IM, Coelho EBS, Lindner SR. Desafio da violência doméstica para profissionais da saúde: revisão da literatura. Saude & Transf Soc. 2012; 3(3):105-11.
4. Brasil. Lei no 11.340, de 7 de agosto de 2006. Lei Maria da Penha. Diário Oficial da União 8 ago 2006; 1.
5. Abramsky T, Watts CH, Garcia-Moreno C, Devries K, Kiss L, Ellsberg M, et al. What factors are associated with recent intimate partner violence? Findings from the who multi-country study on women’s health and domestic violence. BMC Public Health. 2011; 11(109):1-29.
6. Lindner SR, Coelho EBS, Bolsoni CC, Rojas PF, Boing AF. Prevalência de violência física por parceiro íntimo em homens e mulheres de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil: estudo de base populacional. Cad Saúde Pública 2015; 31(4):815-26.
7. Leite FMC, Moura MAV, Penna LHG. Percepções das mulheres sobre a violência contra a mulher: uma revisão integrativa da literatura. Av Enferm. 2013; 31(2):136-43.
8. Azambuja MRD, Nogueira C. Qual a importância da violência contra mulheres na Revista Portuguesa de Saúde Pública. Rev Port Saude Pub. 2010; 28(1):57-65.
9. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Viva: instrutivo de notificação de violência doméstica, sexual e outras violências. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.
10. Acosta DF, Gomes VL, Barlem EL. Profile of police reports related to violence against women. Acta Paul Enferm. 2013; 26(6):547-53.
11. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Viva: impacto da violência na saúde dos brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde; 2005.
12. Basile KC, Smith SG. Sexual violence victimization of women: prevalence, characteristics, and the role of Public Health and Prevention. Am J Lifestyle Medicine. 2011; 10(10):1-11.
13. Costa AM, Moreira KAP, Henriques ACPT, Marques JF, Fernandes AFC. Violência contra a mulher: caracterização de casos atendidos em um centro estadual de referência. Rev Rene. 2011; 12(3):627-35.
14. Viella EF, Domingues RMSM, Dias MAB, Gama SGN, Theme Filha MM, Costa JV, et al. Assistência pré-natal no Brasil. Cad Saúde Pública 2014; 30(Supl):85-100.
15. Santos SA, Lovisi GM, Valente CCB, Legay L, Abelha L. Violência doméstica na gestação: um estudo descritivo em uma unidade básica de saúde no Rio de Janeiro. Cad Saúde Coletiva 2010; 18(4):483-93.
16. Carneiro JF, Valongueiro S, Ludermir AB, Araujo TVB. Violência física pelo parceiro íntimo e uso inadequado do pré-natal entre mulheres do Nordeste do Brasil. Rev. Bras. Epidemiol. 2016; 19(2):243-55.
17. Rosa CQ, Silveira DS, Costa JSD. Fatores associados à não realização de pré-natal em município de grande porte. Rev Saúde Pública 2014; 48(6):977-984.
18. Diniz NMF, Gesteira SMA, Lopes RLM, Mota RS, Pérez BAG, Gomes NP. Aborto provocado e violência doméstica entre mulheres atendidas em uma maternidade pública de Salvador-BA. Rev Bras Enferm. 2011;64(6):1010-15.
19. Moraes CL; Arana FDN; Reichenheim ME. Violência física entre parceiros íntimos na gestação como fator de risco para a má qualidade do pré-natal. Rev Saúde Pública 2010; 44(4):667-76.
20. Brasil. Ministério da Saúde. Pesquisa de conhecimentos, atitudes e práticas relacionada às DST e AIDS da população brasileira de 15 a 64 anos de idade. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.
21. Oliveira CA, Almeida LCG. HIV/AIDS e violência: situações de vulnerabilidade entre as mulheres. Rev. Baiana de Saúde Publica 2013; 37(4):1029-1041.
22. Chacman AS, Jayme JG. Violência de gênero, desigualdade social e sexualidade. Revista de Civitas 2016; 16(1):1-19. 23. Medeiros LA. Violência doméstica contra a mulher: uma expressão da desigualdade de gênero. Revista de Ciências Sociais da PUC-Rio 2011; (10):35-58

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Silva, Thais Mageski; Lima, Eliane de Fátima Almeida; Santana, Nathalia Miguel Teixeira; Tavares, bio Lúcio; Primo, Cândida Caniçali; Leite, Franciéle Marabotti Costa. Perfil reproductivos y ginecológico de las mujeres en la situación violencia. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2018; 10(4): 986-90. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P104986 [acceso: 26/03/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: