“Entre una consulta y otros”: personas terapéuticas itinerario con cabeza y cuello

“The back and forth of consultations”: therapeutic itinerary of people bearing head and neck cancer

“Entre uma consulta e outra”: itinerário terapêutico de pessoas com câncer de cabeça e pescoço

  • Paula dos Santos Debus Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (Santa Maria, Brasil). Secretaria Municipal da Saúde de Novas Laranjeiras (Paraná, Brasil(
  • Nara Marilene Oliveira Girardon-Perlini Universidade de São Paulo (USP) (São Paulo, Brasil)
  • Bruna Vanessa Costa da Rosa Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (Santa Maria, Brasil)
  • Angélica Dalmolin Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (Santa Maria, Brasil)
  • Itagira Manfio Somavilla Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (Santa Maria, Brasil)
  • Larissa de Carli Coppetti Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (Santa Maria, Brasil)
Palabras clave: El itinerario terapéutico, Neoplasias, La radioterapia, Enfermería
Key-words: Therapeutic itinerary, Neoplasms, Radiotherapy, Nursing
Palavras chave: Itinerário terapêutico, Neoplasias, Radioterapia, Enfermagem

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Inca; 2015 [acesso em 22 fev 2017]. Disponível em: http://www.inca.gov.br/ estimativa/2016/estimativa-2016-v11.pdf
2. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Prevenção e detecção precoce do câncer de cabeça e pescoço. Rio de Janeiro: Inca; 2016 [acesso em 22 fev 2017]. Disponível em: http://www.inca.gov.br/ noticias/2016/prevencao-deteccao-precoce-cancer-cabeca-pescocotema- encontro-inca
3. Silveira A, Gonçalves J, Sequeira T, Ribeiro C, Lopes C, Monteiro E, et al. Oncologia de cabeça e pescoço: enquadramento epidemiológico e clínico na avaliação da Qualidade de Vida. Rev Bras Epidemiol. 2012; 15(1):38-48.
4. Bittencourt R, Scaletzkv A, Boehl JAR. Perfil epidemiológico do câncer na rede pública em Porto Alegre – RS. Rev Bras Cancerol. 2004; 50(2):95-101.
5. Karkow MC, Girardon-Perlini NMO, Mistura C, Rosa BVC, Rosa N, Martins MS, et al. Perfil dos usuários do serviço de radioterapia de um hospital universitário. Rev Enferm UFSM 2013 [acesso em 22 fev 2017]; 3(Esp.):636-46. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/ reufsm/article/view/11035/pdf
6. Visentin A, Lenardt MH. O itinerário terapêutico: história oral de idosos com câncer. Acta Paul Enf. 2010 [acesso em 22 fev 2017]; 23(4):486-92. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/ v23n4/07.pdf
7. Pinho PA, Pereira PPG. Itinerário terapêutico: trajetórias entrecruzadas na busca por cuidados. Interface Comun Saúde Educ. 2012 [acesso em 22 fev 2017];16(41):435-47. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/ S1414-32832012005000026
8. Alves PCB, Souza IMA. Escolha e avaliação de tratamento para problemas de saúde: considerações sobre o itinerário terapêutico. In: Rabelo MCM, Alves PCB, Souza IMA, organizadores. Experiência de doença e narrativa. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 1999 [acesso em 22 fev 2017]. Disponível em: http://books.scielo.org/id/pz254/06
9. Rodrigues JSM, Sobrinho ECR, Toledo MLV, Zerbetto SR, Ferreira NMLA. O atendimento por instituição pública de saúde: percepção de famílias de doentes com câncer. Saúde Debate 2013 [acesso em 22 fev 2017]; 37(97):270-80. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/sdeb/ v37n97/v37n97a09.pdf
10. Aquino RCA, Rodrigues M. Acesso e itinerário terapêutico dos pacientes com câncer: principais dificuldades enfrentadas neste percurso. Rev Saúde.com. 2016 [acesso em 22 fev 2017]; 12(1):488- 96. Disponível em: http://www.uesb.br/revista/rsc/ojs/index.php/rsc/ article/view/317/360
11. Rodrigues JSM, Ferreira NMLA. Caracterização do perfil epidemiológico do câncer em uma cidade do interior paulista: conhecer para intervir. Rev Bras Cancerol 2010; 56(4):431-41.
12. Silva RCV, Cruz EA. Planejamento da assistência de enfermagem ao paciente com câncer: reflexão teórica sobre as dimensões sociais. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2011; 15(1):180-85.
13. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec; 2014.
14. Mendieta MC, Heck RM, Ceolin S, Souza ADZ, Vargas NRC, Piriz MA, Borges AM. Plantas medicinais indicadas para gripes e resfriados no sul do Brasil. Rev Eletr Enf. 2015 [acesso em 22 fev 2017]; 17(3):1-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v17i3.28882
15. Sanchez KOL, Ferreira NMLA. O apoio social para a família do doente com câncer em situação de pobreza. Texto & Contexto Enferm. 2012; 21(4):792-9.
16. Aureliano WA. Terapias espirituais e complementares no tratamento do câncer: a experiência de pacientes oncológicos em Florianópolis (SC). Cad Saúde Colet. 2013; 21(1):18-24.
17. Helman CG. Cultura, saúde, doença. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.
18. Karkow MC, Girardon-Perlini NMO, Stamm B, Camponogara S, Terra MG, Viero V. Experiência de famílias frente à revelação do diagnóstico de câncer em um de seus integrantes. Rev Min Enferm. 2015; 19(3):741-746.
19. Matias IN, Cerqueira TB, Carvalho CMS. Vivenciando o câncer: sentimentos e emoções do homem a partir do diagnóstico. Rev Interd. 2014; 7(3):112-20.
20. Girardon-Perlini NMO, Ângelo M. The experience of rural families in the face of cancer. Rev Bras Enferm 2017 [acesso em 1º jun 2017]; 70(3):550-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v70n3/ pt_0034-7167-reben-70-03-0550.pdf
21. Fermo VC, Lourenc¸atto GN, Medeiros TS, Anders JC, Souza AIJ. O diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil: o caminho percorrido pelas famílias. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2014; 18(1):54-9.
22. Moimaz SAS, Marques JAM, Saliba O, Garbin CAS, Zina LG, Saliba NA. Satisfação e percepção do usuário do SUS sobre o serviço público de saúde. Physis 2010; 20(4):1419-40.
23. Soares MC, Mishima SM, Silva RC, Ribeiro VC, Meincke SMK, Corrêa ACL. Câncer de colo uterino: atenção integral a mulher no serviço de saúde. Rev Gaúch Enferm. 2011; 32(3):502-8.
24. Souza KA, Souza SR, Tocantins FR, Freitas TF, Pacheco PQC. O itinerário terapêutico do paciente em tratamento oncológico: implicações para a prática de enfermagem. Ciênc Cuid Saúde. 2016; 15(2):259-67.
25. Santos RA, Portugal FB, Felix JD, Santos PMO, Siqueira MM. Avaliação epidemiológica de pacientes com câncer no trato aerodigestivo superior: relevância dos fatores de risco álcool e tabaco. Rev Bras Cancerol. 2012; 58(1):21-9.
26. Felippe CA, Castro PF. Percepção sobre diagnóstico e tratamento em pacientes oncológicos. Rev Saúde 2015 [acesso em 22 fev 2017); 9(1-2):4-19. Disponível em: http://revistas.ung.br/index.php/saude/ article/view/1933/1634
27. Araújo SN, Luz MHBA, Almeida LHRB, Silva GRF, Neto JMM, Costa ACMMA. Pacientes oncológicos e a enfermagem: relação entre grau de mucosite oral e a terapêutica implementada. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2013 [acesso em 22 fev 2017]; 5(4):386-95. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2013.v5i4.386-395
28. Paiva MDEB, Biase RCCG, Moraes JJC, Angelo AR, Honorato MCTM. Complicações orais decorrentes de terapia antineoplásica. Arq Odontol. 2010 [acesso em 22 fev 2017]; 46(1):48-55. Disponível em: http://revodonto.bvsalud.org/pdf/aodo/v46n1/a08v46n1.pdf
29. Soratto MT, Silva DM, Zugno PI, Daniel R. Espiritualidade e resiliência em pacientes oncológicos. Rev Saúd Pesq. 2016 [acesso em 22 fev 2017]; 9(1):53-63. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17765/1983- 1870.2016v9n1p53-63
30. Rosa LM, Radünz V. Itinerário terapêutico no câncer de mama: uma contribuição para o cuidado de enfermagem. Rev Enferm UERJ 2013; 21(1):84-9

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Debus, Paula dos Santos; Girardon-Perlini, Nara Marilene Oliveira; Rosa, Bruna Vanessa Costa da; Dalmolin, Angélica; Somavilla, Itagira Manfio; Coppetti, Larissa de Carli. “Entre una consulta y otros”: personas terapéuticas itinerario con cabeza y cuello. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2018; 10(4): 1032-40. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P1041032 [acceso: 21/01/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: