Evaluación de la Gestión de Residuos en Unidades Básicas de Salud de Una Ciudad del Sur de Brasil

Assessment of the Waste Management in Basic Health Units From a South Brazilian City

Avaliação da Gestão dos Resíduos em Unidades Básicas de Saúde de um Município Sul-brasileiro

  • Matheus Veber Teixeira Hospital de Caridade e Beneficência de Cachoeira do Sul (Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Maria Elena Echevarría-Guanilo Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (Santa Catarina, Brasil)
  • Franco Goulart Knuth Universidade Federal de Pelotas (UFPel) (Pelotas, Brasil)
  • Teila Ceolin Universidade Federal de Pelotas (UFPel) (Pelotas, Brasil)
Palabras clave: Evaluación de Servicios de Salud, Centros de Salud, Administración de Residuos

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Brasil. Ministério da Saúde. Resíduos sólidos: gerenciamento de resíduos de serviços de saúde: guia do profissional em treinamento: nível 2. Brasília: Ministério das Cidades, 2008. 98p.
2. Dias MS, Penna LFR. Diagnóstico da geração dos resíduos de serviço de saúde e análise do seu plano de gerenciamento no hospital municipal de Governador Valadares – MG. [acesso 28 maio 2014]. Disponível em: http://www.ifmg.edu.br/site_campi/g/ images/arquivos_governador_valadares/TCCMichelleSilveiraDias. pdf.
3. Brasil. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Ministério da Saúde, 2006a. [acesso 20 nov 2016]. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/servicosaude/manuais/ manual_gerenciamento_residuos.pdf.
4. Phillipi Jr. A, Aguiar AO. Resíduos sólidos: características e gerenciamento. In: Phillipi Jr A, organizador. Saneamento saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Manole; 2005.
5. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política nacional de atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b. [acesso 2 nov 2016]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_ nacional_atencao_basica_2006.pdf.
6. SANTOS, Maíra Azevedo dos; SOUZA, Anderson de Oliveira. Conhecimento de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família sobre resíduos dos serviços de saúde. Rev bras enferm. 2012;65(4):645-52.
7. Seraphim CRUM. Abordagem dos Resíduos de Serviço de Saúde (RSS) na Formação Profissional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Araraquara/SP [dissertação]. Centro Universitário de Araraquara – UNIARA, SP; 2010. [acesso 23 out 2016]. Disponível em: http://www.uniara.com.br/arquivos/file/ cursos/mestrado/desenvolvimento_regional_meio_ambiente/ dissertacoes/2010/carla-regina-ulian-manzato-seraphim.pdf.
8. Corrêa LB, Lunardi VL, Conto SM de. O processo de formação em saúde: o saber resíduos sólidos de serviços de saúde em vivências práticas. Rev bras enferm. 2007;60(1):21-5.
9. Gessner R, Piosiadlo LCM, Fonseca RMGS, Larocca LM. O manejo dos resíduos dos serviços de saúde: um problema a ser enfrentado. Cogitare Enferm. 2013;18(1):117-23.
10. Castro RR, Guimarães OS, Lima VML, Lopes CDF, Chaves ES. Management of healthcare waste in a small hospital. Rev RENE. 2014;15(5):860-8.
11. Costa WM, Fonseca MCG. A importância do gerenciamento dos resíduos hospitalares e seus aspectos positivos para o meio ambiente. Hygeia.2009;5(9):12-31.
12. Baroni FCAL, Oliveria JCM, Guimarães GL, Matos SS, Carvalho DV. O trabalhador de enfermagem frente ao gerenciamento de resíduo químico em unidade de quimioterapia antineoplásica. REME rev min enferm. 2013;17(3):554-9.
13. Bisinoto, 2010
14. OliveiraI LL, Souza PM, Clementino FS, Paiva SC, Rocha FDLJ. Resíduos dos serviços de saúde: desafios e perspectivas na atenção primária. Rev enferm UERJ. 2014;22(1):29-34.
15. Brasil. Resolução da Diretoria Colegiada – RDC nº 306, de 7 de dezembro de 2004. Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. [acesso 23 out 2016]. Disponível em: http://www.feam.br/images/stories/2015/ RSS/rdc%20anvisa%20306%202004.pdf.
16. Polit DB, Cheryl T. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para a prática da enfermagem. 7ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2011.
17. Brasil. Presidência da República. Casa Civil – Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei Nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Brasil, DF, agosto 2010.
18. Medeiros SM de, Ribeiro LM, Fernandes SMBA, Veras, VSD. Condições de trabalho e enfermagem: a transversalidade do sofrimento no cotidiano. Rev eletrônica enferm. 2006;8(2):233-40.
19. Silva JAM da, Ogata MN, Machado MLT. Capacitação dos trabalhadores de saúde na atenção básica: impactos e perspectivas. Rev eletrônica enferm. 2007;9(2):389-401.
20. Melo CP de, Barbosa LB, Souza MR de, Barcelos IS da C. Estudo descritivo sobre o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde no município de Jataí, Goiás, 2010. Epidemiol serv saúde. 2013;22(3):517-24.
21. Almeida VCF, Pinto SL, Nascimento AJR, Feitosa CR, Alencar PRP. Gerenciamento dos Resíduos Sólidos em Unidades de Saúde da Família. Rev RENE. 2009;10(2):103-12.
22. Corrêa EK, Corrêa LB, organizadores. Gestão de Resíduos Sólidos. Pelotas: UFPel; 2012

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Teixeira, Matheus Veber; Echevarría-Guanilo, Maria Elena; Knuth, Franco Goulart; Ceolin, Teila. Evaluación de la Gestión de Residuos en Unidades Básicas de Salud de Una Ciudad del Sur de Brasil. REVISTA DE PESQUISA: CUIDADO É FUNDAMENTAL. 27 de septiembre de 2018; 10(3). Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P103824 [acceso: 15/10/2018]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: