O acesso em uma comunidade quilombola: dimensões da equidade em saúde

Access in a quilombola community: dimensions of health equity

El acceso en una comunidad quilombola: dimensiones de la equidad en salud

  • Michelle Kuntz Durand PhD em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC. Docente do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Paraná - UFPR. Curitiba, Paraná, Brasil
  • Ivonete Teresinha Schulter Buss Heidemann Ph.D em Enfermagem de Saúde Pública pela Lawrence S. Bloomberg Faculdade de Enfermagem da Universidade de Toronto. Professor Associado do Departamento de Enfermagem e Pós-Graduação de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil
Palabras clave: Equidad en el Acceso, Grupo con Ancestrales del Continente Africano, Empoderamiento, Vulnerabilidad Social, Mujeres
Key-words: Access Equity, African Continent Ancestors’ Group, Empowerment, Social Vulnerability, Women
Palavras chave: Equidade no Acesso, Grupo com Ancestrais do Continente Africano, Empoderamento, Vulnerabilidade Social, Mulheres

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Assis MMA, Jesus WLA. Acesso aos serviços de saúde: abordagens, conceitos, políticas e modelo de análise. Ciênc. saúde coletiva. [Internet]. 2012. v. 17, n. 11, p. 2865-2875. Disponível em http://www.scielosp. org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012001100002 [Acesso em 23 setembro 2016].
2. Brasil. Conceito de Acessibilidade. Universidade Federal do Ceará. 2017. Disponível em: http://www.ufc.br/acessibilidade/conceito-deacessibilidade [Acesso em 18 janeiro 2017].
3. Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao. htm [Acesso em 05 maio 2017].
4. Teixeira C. Os princípios do sistema único de saúde. 2011. Disponível em: http://www.saude.ba.gov.br/pdf/OS_PRINCIPIOS_DO_SUS.pdf [Acesso em 23 de setembro de 2016].
5. Norman AH, Tesser CD. Acesso ao cuidado na Estratégia Saúde da Família: equilíbrio entre demanda espontânea e prevenção/ promoção da saúde. Saúde e Sociedade. [Internet]. 2015. 24 (1): 165-179. Disponível em http://www.scielo.br/scielo. php?pid=S010412902015000100165&script=sci_abstract&tlng=pt [Acesso em 30 novembro 2016].
6. Chapman JL, Zechel A, Carter YH, Abbott S. Systematic review of recent innovations in service provision to improve access to primary care. British Journal of General Practice, London, v. 54, n. 502, p. 374- 381, 2004.
7. Monteiro SRRP. O marco conceitual da vulnerabilidade social. Sociedade em Debate. [Internet]. 17(2): 29-40, jul.-dez./2011. Disponível em: <www.rle.ucpel.tche.br/index.php/rsd/article/view/695/619> [Acesso em 30 novembro 2016].
8. Seppir - Secretaria de políticas de promoção da igualdade racial. Programa Brasil Quilombola: diagnóstico das ações realizadas. Brasília, DF, 2012. Disponível em: <http://www.seppir.gov.br/destaques/ diagnostico-pbq-agosto>. Acesso em: 13 outubro 2016.
9. Leite IB. O projeto político quilombola: desafios, conquistas e impasses atuais. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 16, n. 3, p. 965-977, Dec. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0104-026X2008000300015 [Acesso em 14 outubro 2016].
10. Oliveira DC, Silva LL. O que pensam os usuários sobre a saúde: representação social do sistema único de saúde. Rev. Enferm. [Internet]. UERJ. 18(1):14-18, jan.-mar. 2010. Disponível em http://www.facenf. uerj.br/v18n1/v18n1a03.pdf [Acesso em: 20 outubro 2016].
11. Araújo D, Miranda MCG, Brasil S. Formação de profissionais de saúde na perspectiva da integralidade. Rev Baiana Saúde Pública. 2007. 31 Suppl 1: 20-31.
12. Silva MG, Fernandes JD, Teixeira GAS, Silva RMO. Processo de formação da(o) enfermeira(o) na contemporaneidade: desafios e perspectivas. Texto Contexto Enferm. 2010; 19(1):176-84. Disponível em https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/2158/1/v19n1a21.pdf [Acesso em 14 novembro 2016].
13. Freire P. Pedagogia do Oprimido. 60ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.
14. Dahlgren G, Whitehead M. Policies and Strategies to Promote Social Equity in Health. Stockholm, Sweden: Institute for Futures Studies. 1991.
15. Gomes KO, Reis EA, Guimarães MDC, Cherchiglia ML. Utilização de serviços de saúde por população quilombola do Sudoeste da Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2013. v. 29, n. 9, p. 1829-1842. Disponível em: http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102- 311X2013001300022 [Acesso em 27 abril 2017].
16. Oliveira SKM, Pereira MM, Freitas DA, Caldeira AP. Saúde maternoinfantil em comunidades quilombolas no norte de Minas Gerais. Cad. saúde colet. 2014. v. 22, n. 3, p. 307-313. Disponível em http://www. scielo.br/scielo.php?pid=S1414-462X2014000300307&script=sci_ arttext&tlng=pt [Acesso em 13 outubro 2016].
17. Mcintyre D, Mooney G. The economics of health equity. New York: Cambridge University; 2007.
18. Rodrigues CC, Ribeiro KSQS. Promoção da saúde: a concepção dos profissionais de uma unidade de saúde da família. Trab. Educ. Saúde. 2012. v. 10 n. 2, p. 235-255, 2012. Disponível em http://www.scielo.br/ scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462012000200004&lng= pt&tlng=en [Acesso em 14 novembro 2016].
19. Sanchez RM, Ciconelli RM. Conceitos de acesso à saúde. Rev Panam Salud Publica. 2012. 31(3) 260-268. Disponível em: http:// iris.paho.org/xmlui/bitstream/handle/123456789/9344/12. pdf?sequence=1&isAllowed=y [Acesso em 11 outubro 2016].
20. Freitas DA, Caballero AD, Marques AS, Hernández CIV, Antunes SLNO. Saúde e comunidades quilombolas: uma revisão da literatura. Rev CEFAC. [Internet]. 2011. 13:937-43. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ rcefac/2011nahead/151-10.pdf [Acesso em 13 outubro 2016].
21. Kalckmann S, Santos CG, Batista LE, Cruz VM. Racismo institucional: um desafio para a eqüidade no SUS? Saude soc. [Internet]. 2007. 16 (2): 146-155. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S010412902007000200014&lng=en [Acesso em 12 outubro 2016].
22. Lopes F. Para além da barreira dos números: desigualdades raciais e saúde. Cadernos de Saúde Pública. [Internet]. v. 21, n. 5, p. 1596- 1601, set./ out. 2005b. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/csp/ v21n5/34.pdf [Acesso em 12 outubro 2016].
23. Goes EF, Nascimento ER. Mulheres negras e brancas e os níveis de acesso aos serviços preventivos de saúde: uma análise sobre as desigualdades. Saúde debate. [Internet]. 2013. 37(99):571-9. Disponível em http:// www.scielo.br/pdf/sdeb/v37n99/a04v37n99.pdf [Acesso em 12 outubro 2016].
24. Kleba ME, Vendrusculo C, Fonseca AP, Metelski FK. Práticas de reorientação na formação em saúde: relato de experiência da Universidade Comunitária da região de Chapecó. Ciênc. cuid. Saúde. [Internet]. 2012. v. 11, n. 2, p.408-414. Disponível em http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677 38612012000200025&lng=es&nrm=iso&tlng=pt [Acesso em: 14 novembro 2016].
25. Taddeo OS, Gomes KWL, Caprar A, Gomes AMA, Oliveira GC, Moreira TMM. Acesso, prática educativa e empoderamento de pacientes com doenças crônicas. Ciênc. saúde coletiva. 2012. v. 17, n. 11, p. 2923- 2930. Disponível em http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S1413-81232012001100009 [Acesso em 12 outubro 2016].
26. Meireles VC, Matsuda LM, Coimbra JAH, Alvarez AM. Autonomia e direito à informação: contribuições para a gestão do cuidado de idosos hospitalizados. Ciencia y Enfermería Iinternet]. 2010. Disponível em http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S0717-95532010000200007 [Acesso em 13 outubro 2016].
27. Oliveira DLLC. A enfermagem e suas apostas no autocuidado: investimentos emancipatórios ou práticas de sujeição? Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2011. v. 64, n. 1, p. 185-188. Disponível em http://www.scielo. br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672011000100027 [Acesso em 14 outubro 2016].
28. Maricondi MA, Chiesa AMA. A transformação das práticas educativas em saúde no sentido da escuta como cuidado e presença. Ciência, Cuidado e Saúde. [Internet]. 2011. v. 9, n. 4, p. 704-712. Disponível em http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/ view/12048 [Acesso em 12 outubro 2016]. Recebido

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Durand, Michelle Kuntz; Heidemann, Ivonete Teresinha Schulter Buss. El acceso en una comunidad quilombola: dimensiones de la equidad en salud. Revista De Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2019; 11(4): 1017-24. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P10171024 [acceso: 17/07/2019]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: