Comunicação de notícias difíceis na atenção básica

Communication of difficult news in basic attention

Comunicación de noticias difíciles en la atención básica

  • Caroline Bettanzos Amorim Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Edison Luiz Devos Barlem Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Larissa Merino de Mattos Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Jamila Tomaschewski Barlem Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Laurelize Pereira Rocha Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Matheus Ferreira de Oliveira Escola de Enfermagem. Universidade Federal do Rio Grande (FURG) (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
Palabras clave: Comunicación en salud, Comunicación, Atención primaria a la salud, Ética en Enfermería, Enfermería
Key-words: Health communication, Communication, Primary health care, Ethics in nursing, Nursing
Palavras chave: Comunicação em saúde, Comunicação, Atenção primária à saúde, Ética em Enfermagem, Enfermagem

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Araujo JÁ, Leitão EMP. A Comunicação de Más Notícias: Mentira Piedosa ou Sinceridade Cuidadosa. Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ. Ano 11, Abril / Junho de 2012.
2. Rossi OS, Batista NA. O ensino da comunicação na graduação em Medicina: uma abordagem. Interface - Comunic., Saúde, Educ. 2006; 10. (19):93-102.
3. Rodriguez, M. I. F. (2014). Despedida silenciada: Equipe médica, família, paciente–cúmplices da conspiração do silêncio. Psicologia Revista. Revista da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde, 23(2), 261-72.
4. Geovanini F, Braz M. Conflitos éticos na comunicação de más notícias em oncologia. Rev. bioét. (Impr.). 2013; 21 (3):455-62.
5. Pereira MAG. Má noticia em saúde: um olhar sobre as representações dos profissionais de saúde e cidadãos. Texto Contexto Enferm. 2005; 14. (1): 33-7.
6. Còrdova FP, Silveira, DT. A pesquisa científica. In: Gerhardt TE, Silveira DT. (orgs.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.
7. Flick U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3.ed. - Porto Alegre: Artmed, 2009.
8. Moraes R, Galiazzi M. C. Análise textual discursiva. 2. ed. Rev. Ijuí: Editora Unijuí, 2013.
9. Otani MAP, Barros, NF. Comunicação entre profissionais de saúde e pessoas em tratamento de câncer. Brasília Med 2012; 49(4);258-66.
10. Beckstrand RL, Rawle NL, Callister L, Madleco BL. Pediatric nurses’ perceptions of obstacles and supportive behaviors in end-of-life care. Am J Crit Care. 2010; 19:543-52.
11. Peña ALN, Juan LC. The experience of hospitalized children regarding their interactions with nursing professionals. Rev Latino-Am Enfermagem. 2011; 19:1429-36.
12. Tubbs-Coley HL, Santucci G, Kang TI, Feinstein JA, Hexem KR, Feudtner C. Pediatric nurses’ individual and group assessments of palliative, end-of-life, and bereave¬ment care. J Palliat Med. 2011; 14:631-7.
13. Graaff FM, Mistiaen P, Devillé WLJM, Francke AL. Perspectives on care and communication involving incurably ill Turkish and Moroccan patients, relatives and professionals: a systematic literature review. BMC Palliat Care. 2012; 11:17.
14. Iranmanesh S, Axelsson K, Sãvenstedt S, Hãggstrõmt T. Caring for dying and meeting death: experiences of Iranian and Swedish nurses. Indian J Palliat Care. 2010; 16:90-6.
15. Oriá MOB, Moraes LMP, Victor JF. A comunicação como instrumento do enfermeiro para o cuidado emocional com o cliente hospitalizado. Rev. Eletrônica Enfermagem. 2004; 11(6):292-5.
16. Kesternberg CCF. A habilidade empática é socialmente aprendida: um estudo experimental com graduandos de enfermagem Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro, 2013; 21(4):427-33.
17. Afonso SBC, Minayo MCS. Notícias difíceis e o posicionamento dos oncopediatras: revisão bibliográfica. REVISÃO REVIEW Ciência & Saúde Coletiva, 2013; 18(9):2747-56.
18. Ilha S, Dias MV, Backes DS, Backes MS. Vínculo profissionalusuário em uma equipe da estratégia saúde da família. Cienc Cuid Saude 2014; 13(3):556-62
19. Gonçalves SP, Forte IG, Setino JÁ, Cury PM, Jr JBS, Miyazaki MCOS. Comunicação de más notícias em pediatria: a perspectiva do Profissional. Arq. Ciênc. Saúde. 2015; 22(3) 74-78
20. Araujo JA, Leitão, EMP. A Comunicação de Más Notícias: Mentira Piedosa ou Sinceridade Cuidadosa. Ano 11, Abril / Junho de 2012
21. Pereira ATG, Fortes IFL, Mendes JMG. Comunicação de mas noticias: Revisão Sistemática de Literatura. Rev enferm UFPE on line., Recife, 2013; 7(1):227-35.
22. Afonso SBC, Minayo MCS. Notícias difíceis e o posicionamento dos oncopediatras: revisão bibliográfica. Revisão Review Ciência & Saúde Coletiva, 2013; 18(9):2747-56.
23. Garuzi M, Achitti COM, Sato CA, Rocha SA, Spagnuolo RS. Acolhimento na Estratégia Saúde da Família: revisão integrativa. Rev Panam Salud Publica. 2014;35(2):144-9.
24. Pereira ATG, Fortes IFL, Mendes JMG. Comunicação de más notícias. Rev enferm UFPE on line., Recife. 2013; 7(1):227-35

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Amorim, Caroline Bettanzos; Barlem, Edison Luiz Devos; Mattos, Larissa Merino de; Barlem, Jamila Tomaschewski; Rocha, Laurelize Pereira; Oliveira, Matheus Ferreira de. Comunicación de noticias difíciles en la atención básica. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental. 2021; 13: 34-0. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ps/P034040 [acceso: 12/04/2021]
Sección
Pesquisa
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: