Coordinación del cuidado: un análisis desde la perspectiva del enfermero de atención primaria

Coordination of care: an analysis from the perspective of primary care nurses

  • Gabriela Marcellino de Melo Lanzoni Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0001-5935-8849
  • Ianka Cristina Celuppi Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-2518-6644
  • Fernanda Karla Metelski Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil. Departamento de Enfermagem, Centro de Educação Superior do Oeste, Universidade do Estado de Santa Catarina, Campus Universitário - Centro. Chapecó, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0001-7833-0438
  • Carine Vendruscolo Departamento de Enfermagem, Centro de Educação Superior do Oeste, Universidade do Estado de Santa Catarina, Campus Universitário - Centro. Chapecó, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0002-5163-4789
  • Veridiana Tavares Costa Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0001-5168-4383
  • Betina Hörner Schlindwein Meirelles Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil https://orcid.org/0000-0003-1940-1608
Palabras clave: Atención primaria de la salud, Enfermería, Atención de la salud, Getsión de la salud de la población
Key-words: Primary health care, Nursing, Health care, Management of the population's health

Resumen

Abstract

Bibliografía

1. Brasil. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União. 2017 Sep 22;183(1):68. Disponible en: https://bvsms.saude. gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017. html [acceso: 06/09/2021].
2. Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: Unesco, Ministério da Saúde, 2002.
3. Giovanella L. Atenção básica ou atenção primária à saúde? Cadernos de Saúde Pública 2018;34. Doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00029818.
4. Almeida PF, Medina MG, Fausto MC, Giovanella L, Bousquat A, Mendonça MH. Coordenação do cuidado e atenção primária à saúde no Sistema Único de Saúde. Saúde em debate 2018; 42:244-60. Doi: https://doi.org/10.1590/0103-11042018S116.
5. Aleluia IR, Medina MG, Almeida PF, Vilasbôas AL. Coordenação do cuidado na atenção primária à saúde: estudo avaliativo em município sede de macror-região do nordeste brasileiro. Ciência & Saúde Coleti-va 2017; 22:1845-56. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320 17226.020420 17.
6. Penm J, MacKinnon NJ, Strakowski SM, Ying J, Doty MM. Minding the gap: factors associated with primary care coordination of adults in 11 countries. The Annals of Family Medicine. 2017; 15(2):113-9. Doi: https://doi.org/10.1370/afm.2028.
7. Forte EC, de Pires DE, dos Anjos Scherer MD, Soratto J. Muda o modelo assistencial, muda o traba-lho da enfermeira na Atenção Básica? Tempus Actas de Saúde Coletiva. 2017; 11(2):ág-53. Doi: https://doi. org/10.18569/tempus.v11i2.2338.
8. Evangelista MJ, Guimarães AM, Dourado EM, Vale FL, Lins MZ, Matos MA, Silva RB, Schwartz SA. Planning and building Health Care Networks in Brazil’s Federal District. Ciencia & saude coletiva. 2019; 24:2115-24. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232 018246.08882019.
9. Ribeiro SP, Cavalcanti MD. Primary Health Care and Coordination of Care: device to increase access and improve quality. Ciencia & saude coletiva. 2020; 25:1799-808. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-8123 2020255.34122019.
10. Solano LD, Lacerda VD, Miranda FA, Ferreira JK, Oliveira KK, Leite AR. Coordenação do cuidado ao recém-nascido prematuro: desafios para a atenção primária à saúde. Revista Mineira de Enfermagem. 2019; 23:1-8. Doi: http://www.dx.doi.org/ 10.5935/1415-2762.20190016.
11. Almeida PF, Oliveira SC, Giovanella L. Network integration and care coordination: the case of Chile’s health system. Ciencia & saude coletiva. 2018; 23:2213-28. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232 018237.09622018.
12. Fernandes Moll M, Bonomi Goulart M, Pegorini Caprio A, Arena Ventura CA, de Castro Machado Ogoshi AA. The knowledge of nurses on health care networks. Journal of Nursing UFPE/Revista de Enfer-magem UFPE. 2017; 11(1). Doi: https://doi.org/ 10.5205/reuol.9978-88449-6-1101201711.
13. Cabral DD, Nascimento MC, Miranda TP, Júnior SI, Bittencourt F, Silva SA. Evaluation of healthcare networks by nurses in the Family Health Strategy. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2020; 54. Doi: https://doi.org/10.1590/S1980-220X2018048703 589.
14. Brasil. Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde: Equipes de Saúde - Santa Catarina, 2019. Disponible en: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/ de-ftohtm.exe?cnes/cnv/equipesc.def [acceso: 06/03/ 2022].
15. Pinto AG, Jorge MS, Marinho MN, Vidal EC, Aquino PD, Vidal EC. Vivências na Estratégia Saúde da Família: demandas e vulnerabilidades no território. Revista Brasileira de Enfermagem. 2017; 70:920-7. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0033.
16. Faria RM. The territorialization of Primary Health Care of the Brazilian Unified Health System. Ciência & Saúde Coletiva. 2020; 25(11):4521-30. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320202511.306620 18.
17. Justo E. La lección que dejó Luciana. Index de Enfermería 2016; 25(1-2):107-108. Disponible en: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S1132-12962016000100024&lng=es&nrm=iso [acceso: 06/03/2022].
18. Lapão LV, Arcêncio RA, Popolin MP, Rodrigues LB. The role of Primary Healthcare in the coordination of Health Care Networks in Rio de Janeiro, Brazil, and Lisbon region, Portugal. Ciencia & saude coletiva 2017; 22:713-24. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232017223.33532016.
19. Fernández Cacho LM; Gordo Vega MA; Laso Cavadas S. Enfermería y Salud 2.0: recursos TICs en el ámbito sanitario. Index de Enfermería 2016; 25(1-2):51-55. Disponible en: http://scielo.isciii.es/ scie-lo.php?script=sci_arttext&pid=S1132-129620160001 00012&lng=es&nrm=iso [acceso: 06/03/2022].
20. Brasil. RNDS - Rede Nacional de Dados em Saúde. Ministério da Saúde: Brasília - DF, 2021. Disponible en: https://rnds.saude.gov.br/ [acceso: 06/09/2021].
21. Misra V, Sedig K, Dixon DR, Sibbald SL. Priori-tizing coordination of primary health care. Canadian Family Physician. 2020; 66(6):399-403. Disponible en: https://www.cfp.ca/content/66/6/399.short [acceso: 06/ 09/2021].
22. Marques Acosta A, Câmara CE, Feil Weber LA, Malta Fontenele R. Nurse’s activities in care transi-tion: realities and challenges. Journal of Nursing UFPE/Revista de Enfermagem UFPE. 2018; 12(12). Doi: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i12a2314 32p3190-3197-2018.
23. Thoma JE, Waite MA. Experiences of nurse case managers within a central discharge planning role of collaboration between physicians, patients and other healthcare professionals: A sociocultural qualitative study. Journal of clinical nursing. 2018; 27(5-6):1198-208. Doi: https://doi.org/10.1111/jocn.14166.
24. Weber LA, Lima MA, Acosta AM, Marques GQ. Transição do cuidado do hospital para o domicílio: revisão integrativa. Cogitare enfermagem. Curitiba. 2017; 22(3):e47615. Doi: http://dx.doi.org/10.53 80/ce.v22i3.47615.
25. Swan BA, Haas S, Jessie AT. Care coordination: roles of registered nurses across the care continuum. Nursing Economics. 2019 Nov 1;37(6):317-23. Dis-ponible en: https://www.proquest.com/openview/efc8dc 84b9840eb7f50a544eeb839e7a/1?pq-origsite=gscholar &cbl=30765 [acceso: 06/09/2021].
26. Silva KJ, Vendruscolo C, Maffissoni AL, Durand MK, Weber ML, Rosset DM. Best practices in nursing and their interface with the expanded family health and basic healthcare centers. Texto & Contexto-Enfermagem. 2020; 29. Doi: https://doi.org/ 10.1590/1980-265X-TCE-2019-0013.
27. Silva FA, Cassiani SH, Freire JR. A Educação Interprofissional em saúde na Região das Américas. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2018; 26: e3013. Doi: https://doi.org/10.1590/1518-8345.0000. 3013.
28. Campos GW, Figueiredo MD, Pereira Júnior N, Castro CP. Application of Paideia methodology to institutional support, matrix support and expanded clinical practice. Interface-Comunicação, Saúde, Educa-ção 2014; 18:983-95. Doi: https://doi.org/ 10.1590/1807-57622013.0324.
29. Silva NR, Xavier HR, Rocha TL, Santos VL, Mattos MD, Santos DA, Júnior AJ. Perfil de saúde de mulheres atendidas em estratégias saúde da família em Mato Grosso. J. Health NPEPS. 2019; 242-57. Doi: http://dx.doi.org/10.30681/252610103415.
30. Andrade Andrade I. Cuidado de Enfermería y redes de apoyo en pacientes con Esclerosis Múltiple. Index de Enfermería 2016; 25(1-2):119-120. Disponible en: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S1132-12962016000100027&lng=es&nrm=iso [acceso: 06/03/2022].

Biografía del autor/a

Gabriela Marcellino de Melo Lanzoni, Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Desenvolve projetos articulados com o Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação em Enfermagem e Saúde (GEPADES/UFSC). Tem experiência profissional na Atenção Básica à Saúde, no contexto hospitalar, e no ensino em ambos cenários. Atua como Professora no Departamento de Enfermagem da UFSC e no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Mestrado Profissional Informática em Saúde (PGInfo/UFSC).

Ianka Cristina Celuppi, Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil

Enfermeira. Mestre em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Doutoranda em Enfermagem pelo PEN/UFSC. Bolsista de Doutorado da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Tem experiência profissional nas áreas de tecnologia e inovação em saúde. Membro do Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação em Enfermagem e Saúde (GEPADES/UFSC) e do Núcleo de Estudos sobre Trabalho, Cidadania, Saúde e Enfermagem (PRAXIS/UFSC).

Fernanda Karla Metelski, Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil. Departamento de Enfermagem, Centro de Educação Superior do Oeste, Universidade do Estado de Santa Catarina, Campus Universitário - Centro. Chapecó, SC, Brasil

Enfermeira. Mestre em Políticas Sociais e Dinâmicas Regionais pela UNOCHAPECÓ. Doutoranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Bolsista do Programa UNIEDU/FUMDES Pós-graduação. Membro do Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação em Enfermagem e Saúde (GEPADES/UFSC) e do Grupo de Estudos sobre Saúde e Trabalho (GESTRA/UDESC). Professora Assistente do Departamento de Enfermagem da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Carine Vendruscolo, Departamento de Enfermagem, Centro de Educação Superior do Oeste, Universidade do Estado de Santa Catarina, Campus Universitário - Centro. Chapecó, SC, Brasil

Enfermeira. Pós Doutora em Enfermagem pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Líder do Laboratório de Inovação e Tecnologias para a Gestão do Cuidado e Educação Permanente em Saúde (LABIGEPS/UDESC), membro do Grupo de Estudos sobre Saúde e Trabalho (GESTRA/UDESC) e do Grupo de Pesquisa Educação em Enfermagem e Saúde (EDEN/UFSC). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em saúde coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: Atenção Primária à Saúde, Políticas Públicas de Saúde, Formação em Saúde e Enfermagem, Educação Interprofissional e Permanente em Saúde e Promoção da Saúde. Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e no Mestrado Profissional de Enfermagem na Atenção Primária à Saúde.

Veridiana Tavares Costa, Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Membro do Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação em Enfermagem e Saúde e do Núcleo de Estudos e Assistência em Enfermagem e Saúde às Pessoas em Condição Crônica (NUCRON) do PEN/UFSC. Tem experiência como Enfermeira Auditora e no Gerenciamento da Atenção Primária à Saúde.

Betina Hörner Schlindwein Meirelles, Departamento de Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Universitário - Trindade. Florianópolis, SC, Brasil

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (PEN/UFSC). Membro do Laboratório de Estudos, Pesquisa e Tecnologias em Enfermagem e Saúde em Doenças Crônicas (NUCRON) e do Laboratório de Pesquisa, Tecnologia e Inovação em Políticas e Gestão do Cuidado e da Educação de Enfermagem e Saúde (GEPADES). Tem experiência profissional e desenvolve estudos nas áreas de: Complexidade em saúde e enfermagem, Interdisciplinaridade e promoção da saúde, gestão e gerenciamento em saúde, com maior enfoque no cuidado em condições crônicas de saúde. Professora Associada do Departamento de Enfermagem da UFSC e no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Mestrado Profissional Informática em Saúde (PGInfo/UFSC).

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Lanzoni, Gabriela Marcellino de Melo; Celuppi, Ianka Cristina; Metelski, Fernanda Karla; Vendruscolo, Carine; Costa, Veridiana Tavares; Meirelles, Betina Hörner Schlindwein. Coordinación del cuidado: un análisis desde la perspectiva del enfermero de atención primaria. Index de Enfermería. 2022; 31(2): 82-6. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ie/e13485 [acceso: 06/10/2022]
Sección
Originales
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: