Relações interpessoais e sua influência na saúde do trabalhador de enfermagem: uma revisão integrativa

Interpersonal relationships and the influence in the health of the nurse worker: an integrative review

Relaciones interpersonales y la influencia en la salud del trabajador de enfermería: una revisión integradora

  • Jennifer Specht Dias Universidade Federal do Rio Grande – FURG (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Laurelize Pereira Rocha Universidade Federal do Rio Grande – FURG (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
  • Deciane Pintanela De Carvalho Universidade Federal do Rio Grande – FURG (Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil)
Palabras clave: Relaciones interpersonales, Enfermería, Salud laboral, Equipo de enfermería
Key-words: Interpersonal relations, Nursing, Occupational health, Nursing team
Palavras chave: Relações interpessoais, Enfermagem, Saúde do trabalhador, Equipe de enfermagem

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

1. Cardozo CG, Silva LOS. A importância do relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho. Interbio. 2014; 8(2): 1981-3775.
2. Mininel VA, Baptista PCP, Felli VEA. Cargas psíquicas e processos de desgaste em trabalhadores de enfermagem de hospitais universitários brasileiros. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2011; 19(2): [09 telas].
3. Souza NVDO, Santos DM, Ramos EL, Anunciação CT, Thiengo PCS, Fernandes MC. Repercussões psicofísicas na saúde dos enfermeiros da adaptação e improvisação de materiais hospitalares. Esc. Anna Nery. 2010; 14(2):236-242.
4. Martins CCF, Santos VEP, Pereira MS, Santos NP. Relacionamento interpessoal da equipe de enfermagem x estresse: limitações para a prática. Cogitare Enferm. 2014; 19(2):309-15.
5. Marques IP, Rezende k, Chiari MF. O desafio do trabalho na estratégia de saúde da família na perspectiva do trabalhador. Atas CIAIQ 2015,1.
6. Jacondino MB, Martins CL, Thofehrn MB, Garcia BL, Fernandes HN, Joner LR. Vínculos profesionales en el trabajo de enfermería: elemento importante para el cuidado. Enfermería Global, 2014; 13(34):148-159.
7. Whittemore R, Knafl K. The integrative review: updated methodology. J Adv Nurs. 2005; 52(5):546-53.
8. Rodrigues VMCP, Ferreira ASS. Fatores geradores de estresse em enfermeiros de Unidades de Terapia Intensiva. Rev. Latino-Am. Ribeirão Preto. Enfermagem. 2011; 19(4):1025-1032.
9. Neves HCC, Souza ACS, Medeiros M, Munari DB, Ribeiro LCM, Tipple AFV. Segurança dos trabalhadores de enfermagem e fatores determinantes para adesão aos equipamentos de proteção individual. Rev. Latino-Am. Ribeirão Preto. Enfermagem. 2011; 19(2):[08 telas].
10. Aguiar DF, Conceição MA, Coiceição-Stipp MA, Leite JL, Mattos VZ, Andrade KBS. Gerenciamento de enfermagem: situações que facilitam ou dificultam o cuidado na unidade coronariana. Aquichan. 2010; 10(2):115-131.
11. Schrader G, Palagi S, Padilha MAS, Noguez PT, Thofehrn MB, Pai DD. Trabalho na Unidade Básica de Saúde: implicações para a qualidade de vida dos enfermeiros. Rev. bras. enferm. Brasília. 2012; 65(2):222-228.
12. Ritter RS, Fernandes SEM, Kirchner RM,Schmidt PRCL,Ubessi LD. Correlações de variáveis do inventário de Burnout de Maslasch em profissionais de emergência hospitalar. Revista Electrónica Trimestral de Enfermería. 2012; 11(3):224-37.
13. Feitosa LG, Simonetti SH, Ferraz BER, Kobayashi RM. Caracterização do estresse de enfermeiros que atuam em hospital especializado em cardiologia. Electrónica Trimestral de Enfermería.2012; 11(28):90-104.
14. Spagnol CA, et al. Situações de conflito vivenciadas no contexto hospitalar: a visão dos técnicos e auxiliares de enfermagem. Rev. esc. enferm. USP.2010; 44(3): 803-811.
15. Martins CCF, Santos VEP, Pereira MS, Santos NP. Relacionamento interpessoal da equipe de enfermagem x estresse: limitações para a prática. Cogitare Enferm. 2014; 19(2):309-15.
16. Kitaoka K,Masuda S, Academic report on burnout Japanese nurses. Japan jounal of Nursing Science.2013; 10(2): 273-279.
17. Guidroz AM, Wang M, Perez LM. Developing a Modelo of Source-specific Interpersonal Conflict in Health Care. Stress and Health.2011; 28(1):69-79.
18. Hanzelmann RS, Passos JP. Imagens e representações da enfermagem acerca do stress e sua influência na atividade laboral. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(3):694-701
19. Alves EF. Qualidade de vida do cuidador de enfermagem e sua relação com o cuidar. Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza.2013;26(1):36-44
20. Melo MB, Barbosa MA, Souza PR. Satisfação no trabalho da equipe de enfermagem: revisão integrativa Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2011; 19(4):[09 telas].
21. Nunes CM, Tronchin DMR, Melleiro MM, Kurcgant P. Satisfação e insatisfação no trabalho na percepção de enfermeiros de um hospital universitário. Rev. Eletr. Enf. [Internet] 2010 [cited 2015 dez 20]; 12(2):252-7. Available from: http://dx.doi.org/10.5216/10.5216/ree.v12i2.7006
22. Lima L, Pires DEP, Forte ECN, Medeiros F. Satisfação e insatisfação no trabalho de profissionais de saúde da atenção básica Esc. Anna Nery. 2014; 18(1): 17-24.
23. MeneghinI F, Paz AA, Lautert L. Fatores Ocupacionais associados aos componentes da Síndrome de Burnout em Trabalhadores de enfermagem. Texto Contexto Enferm, Florianópolis. 2011; 20(2): 225-33.
24. Lopes CCP, Ribeiro TP, Martinho NJ. Síndrome de Burnout e sua relação com a ausência de qualidade de vida no trabalho do enfermeiro. Enfermagem em Foco 2012; 3(2):97-101.
25. Trindade LL, Lautert L, Beck CLC, Amestoy SC, Pires DEP. Estresse e síndrome de burnout entre trabalhadores da equipe de saúde da família. Acta Paul Enferm. São Paulo. 2010; 23(5):684-689.
26. Guido LA, Goulart CT, Silva RMS, Lopes LFD, Ferreira EM. Estresse e Burnout entre residentes multiprofissionais. Rev. Latino-Am. Enfermagem. Ribeirão Preto. 2012; 20(6).[08telas].
27. Guido LA, Goulart CT, Silva RMS, Lopes LFD, Ferreira EM. Estresse e Burnout entre residentes multiprofissionais. Rev. Latino-Am. Enfermagem. Ribeirão Preto. 2012;20(6):1064-1071.
28. França SPS, Aniceto EVS, Martino MMF, Silva LL. Dinâmica das relações do trabalho de profissionais da área da saúde e burnout: uma revisão integrativa. Revista Saúde. 2011; 5(3):23-28
29. Amestoy SC, Backes VMS, Thofehrn MB, Martini JG, Meirelles BHS, Trindade LL. Gerenciamento de confl itos: desafi os vivenciados pelos enfermeiros-líderes no ambiente hospitalar. Rev Gaúcha Enferm. 2014; 35(2):79-85.
30. Urbanetto JS, Magalhães MC, Maciel VO, Sant’Anna VM, Gustavo AS, Poli-de-Figueiredo CE, et al. Work-related stress according to the demand-control model and minor psychic disorders in nursing workers. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2013 [cited 2015 Feb 02];47(5):1186-93. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v47n5/0080-6234-reeusp-47-05-1180.pd
31. Monteiro JK, Oliveira ALL, Ribeiro CS, Grisa GH, Agostini N. Adoecimento psíquico de trabalhadores de Unidade de Terapia Intensiva. Psicol Ciênc Prof [Internet]. 2013 [cited 2015 out. 15];33(2):366-379 Available from: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v33n2/v33n2a09.pdf

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Dias, Jennifer Specht; Rocha, Laurelize Pereira; De Carvalho, Deciane Pintanela. Relaciones interpersonales y la influencia en la salud del trabajador de enfermería: una revisión integradora. Evidentia. 2019; 16. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ev/e11181 [acceso: 17/10/2019]
Sección
Revisión Sistemática
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: