La influencia de la asistencia domiciliaria en la adherencia al tratamiento de usuarios con condiciones crónicas

The influence of home care treatment adherence for users with chronic conditions

A influência da assistência domiciliar na adesão do tratamento de usuários com condições crônicas

  • Éder Luís Arboit Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil
  • Cristina Thum Kaefer Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil
  • Indiara Schaefer da Silva Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil
  • Michele Ramão da Silveira Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil
  • Luana Posamai Menezes Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil
  • Marines Tambara Leite Universidade Federal de Santa Maria. Brasil
Palabras clave: Enfermería, Visita Domiciliaria, Enfermedad crónica, Cumplimiento de la Medicación
Key-words: Nursing, Home Visit, Chronic Disease, Medication Adherence
Palavras chave: Enfermagem, Visita Domiciliar, Doença Crônica, Adesão à Medicação

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía


  1. Macerata I, Soares JGN, Ramos JFC. Apoio como cuidado de territórios existenciais: Atenção Básica e a rua.Interface (Botucatu), 2014; 18(1):919-930.

  2. Brasil. Constituição (1988). Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal. 1988

  3. Mahmud SJ, Mano MA, Lopes JMC. Abordagem comunitária: cuidado domiciliar. In: GUSSO, G; LOPES, J. M. C. (Org.). Tratado de medicina de família e comunidade: princípios, formação e prática. Porto Alegre: Artmed, 2012.

  4. Silva LAA, Soder RM, Leite MT, Hildebrandt LM, Oliveira IC, Petry L. Gestão da atenção à saúde de usuários com doenças crônicas e degenerativas. Saúde (Santa Maria), 2016; 42(1):81-88.

  5. Forlin DC. A visita domiciliar do enfermeiro na atenção básica: uma proposta de prática emancipatória. Dissertação de Mestrado. Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2014.

  6. Menezes LP. Atenção Domiciliar: validação de critérios de inclusão na Atenção Básica de Saúde. Dissertação de Mestrado em Enfermagem -Escola de Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

  7. Malta DC, SILVA JÚNIOR JB. O plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil e a definição das metas globais para o enfrentamento dessas doenças até 2025: uma revisão. Epidemiol. Serv. Saúde, 2015; 22(1):151-164.

  8. Campos CMS. Necessidades de saúde como objetos das políticas públicas, práticas do enfermeiro da atenção básica. Relatório FAPESP. São Paulo: Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, 2013.

  9. World Health Organization (WHO). Cuidados inovadores para as condições crônicas: componentes estruturais de ação. Relatório Mundial, Brasília, DF: OMS, 2003, 105p.

  10. Brasil, MS. Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritárias. Brasília, DF, 2013.

  11. Radigonda B, Souza RKT, Cordoni Junior L, Silva AMR. Avaliação do acompanhamento de pacientes adultos com hipertensão arterial e ou diabetes melito pela Estratégia Saúde da Família e identificação de fatores associados, Cambé, Brazil, 2012. Epidemiol. Serv. Saúde, 2016; 25(1):115-126.

  12. Brasil, MS. Manual Instrutivo do Melhor em Casa. Melhor em casa: a segurança do Hospital no conforto do seu lar. Caderno de Atenção Domiciliar. Volume 1. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

  13. Fontanella BJB, Luchesi BM, Saidel MGB, Ricas J, Turato EB, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad. saúde publ. 2011;27(2):389-94.

  14. Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14.ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

  15. Brasil, CNS. Resolução 466 de 12 de dezembro de 2012: diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

  16. Brito MJ, Andrade AM, Caçador BS, Freitas LMC, Penna CMM. Atenção domiciliar na estruturação da rede de atenção à saúde: trilhando os caminhos da integralidade. Esc. Anna Nery. 2013;17(4):603-610.  

  17. Taddeo OS, Gomes KWL, Caprara A. Gomes AMA,  Oliveira GC,  Moreira TMG. Acesso, prática educativa e empoderamento de pacientes com doenças crônicas. Ciência & Saúde Coletiva, 2012; 17(11):2923-2930.

  18. Raymundo AC, Pierin AMG. Adherence to anti-hypertensive treatment within a chronic disease management program: A longitudinal, retrospective study. Rev. Esc. Enferm. USP, 2014; 48(5):811-19.

  19. Gusmão JL, Ginani GF, Silva GV, Ortega KC, Mion Junior D. Adesão ao tratamento em hipertensão arterial sistólica isolada. Rev Bras Hipertens. 2009; 16(1):38-43.

  20. Magnabosco P, Teraoka EC, Oliveira EM, Felipe EA, Freitas D, Marchi-Alves LM. Análise comparativa da não adesão ao tratamento medicamentoso da hipertensão arterial sistêmica em população urbana e rural. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2015, 23(1): 20-7.

  21. Elias GL. Avaliação da adesão ao tratamento da hipertensão arterial em pacientes do município de Diamante D’Oeste/PR. Toledo, 2011. 170 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Farmacologia - Universidade Federal de Santa Catarina.  Toledo, 2011.

  22. Faria HTG. Desafios para a atenção em saúde: adesão ao tratamento e controle metabólico em pessoas com diabetes mellitus tipo 2 no município de Passos, MG. Ribeirão Preto, 2011. 170 f. Tese (doutorado) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.

  23. Magalhães KA, Giacomin KC, Santos VJ, Firmo JOA. A visita domiciliária do agente comunitário de saúde a famílias com idosos frágeis.Ciênc. saúde coletiva, 2015;  20(12):3787-3796.

  24. Cruz MM, Bourget MMM. A visita domiciliária na estratégia de saúde da família: conhecendo as percepções das famílias. Saúde Soc. 2010; 19(3):605-13.

Biografía del autor

Éder Luís Arboit, Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil

Enfermeiro, Mestre em Enfermagem. Docente no Curso de Enfermagem da Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ.

Cristina Thum Kaefer, Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil

Enfermeira, Mestre em Enfermagem, Doutoranda em Gerontologia Biomédica Docente no Curso de Enfermagem da Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ.

Indiara Schaefer da Silva, Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil

egressa do Curso de Enfermagem da Universidade de Cruz Alta-UNICRUZ.

Michele Ramão da Silveira, Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil

Enfermeira egressa do Curso de Enfermagem da universidade de Cruz Alta-UNICRUZ.

Luana Posamai Menezes, Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ. Brasil

Enfermeira, Mestre em Enfermagem, Docente no Curso de Enfermagem da Universidade de Cruz Alta- UNICRUZ.

Marines Tambara Leite, Universidade Federal de Santa Maria. Brasil

Enfermeira, Doutora em Gerontologia Biomédica. Docente no Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria, campus Palmeira das Missões.

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Arboit, Éder Luís; Kaefer, Cristina Thum; da Silva, Indiara Schaefer; da Silveira, Michele Ramão; Menezes, Luana Posamai; Leite, Marines Tambara. La influencia de la asistencia domiciliaria en la adherencia al tratamiento de usuarios con condiciones crónicas. Enfermería Comunitaria. 19 de julio de 2018; 14. Disponible en: http://ciberindex.com/c/ec/e11104 [acceso: 21/09/2018]
Sección
Originales
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: