Qualidade de vida de enfermeiros e sua relação com a alimentação e o cortisol

Quality of life of nurses and their relationship with food and cortisol

Calidad de vida de enfermeros y su relación con la alimentación y el cortisol

  • Marcia Cristina Barbosa Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP) (São Paulo, Brasil)
  • Nyvian Alexandre Kutz Universidade de São Paulo (USP) (São Paulo, Brasil)
  • Natália Miranda da Silva Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP) (São Paulo, Brasil)
  • Taís Miotto Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP) (São Paulo, Brasil)
  • Leslie Andrews Portes Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP) (São Paulo, Brasil)
  • Marcia Maria Hernandes de Abreu de Oliveira Salgueiro Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP) (São Paulo, Brasil)
Palabras clave: Enfermeros, Calidad de Vida, Consumo Alimenticio
Key-words: Nurses, Quality of Life, Food Consumption
Palavras chave: Enfermeiros, Qualidade de Vida, Consumo Alimentar

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

Admi, H., Tzischinsky, O., Epstein, R., Herer, P., & Lavie, P. (2008). Shift work in nursing: is it really a risk factor for nurses’ health and patients’ safety? Nursing Economic$, 26(4), 250-257.
Araújo, G.A., Soares, M.J.G.O., & Henriques, M.E.R.M. (2009). Qualidade de vida: percepção de enfermeiros numa abordagem qualitativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, 11(3), 635-641.
Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa - ABEP. (2015). Critério de classificação econômica. Disponível em http://www.abep.org/criterio-brasil. Brasil. Ministério da Saúde. [s.d.]. Guia Alimentar: como ter uma alimentação saudável. Brasília: Ministério da Saúde, (Guia de bolso). Disponível em http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca. php?conteudo=publicacoes/guia_alimentar_ bolso
Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. (2016). Vigitel Brasil 2015: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ vigitel_brasil_2015.pdf. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. (2017). Vigitel Brasil 2016: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/p df/2017/junho/07/vigitel_2016_jun17.pdf. Campos, J.F., e David, H.M.S.L. (2014). Análise de cortisol salivar como biomarcador de estresse ocupacional em trabalhadores de enfermagem. Revista Enfermagem UERJ, 22(4), 447-453. Conselho Federal de Enfermagem - COFEN. Comissão de Business Intelligence. (2011). Produto 2: análise de dados dos profissionais de enfermagem existentes nos Conselhos Regionais, Disponível em http://www.cofen.gov.br/pesquisacofencorens- mostra-dados-da-enfermagembrasileira_ 7746.html.
Dalri, R.C.M.B. (2013). Carga horária de trabalho dos enfermeiros de emergência e sua relação com estresse e cortisol salivar. (Tese de doutorado). Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo: Ribeirão Preto. Disponível em http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/2 2/22132/tde-07012014-161525/pt-br.php.
Davey, A., Sharma, P., Davey, S., e Shukla, A. (2019). Is work-associated stress converted into psychological distress among the staff nurses: a hospital-based study. Journal of Family Medicine and Primary Care. 8(2), 511–516.
Dias, E.G., Santos, A.R., Souza, E.L.S., Araújo, M.M.L., e Alves, J.C.S. (2017). La calidad de vida en el trabajo: la experiencia de los profesionales de la salud en una Unidad Básica de Salud en Minas Gerais – Brasil. Cultura de los Cuidados, 21(48), 159-167.
Fernandes, J.S., Miranzi, S.S.C., Iwamoto, H.H., Tavares, D.M.S., e Santos, C.B. (2012). A relação dos aspectos profissionais na qualidade de vida de enfermeiros das equipes saúde da família. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 46(2), 404-412.
Figueiro, A.N.L., Schufer, M., Muiños, R., Marro, C., e Coria, E.A. (2001). Um instrumento para a avaliação de estressores psicossociais no contexto de emprego. Psicologia: Reflexão e Crítica, 14(3), 653- 659.
Fleck, M.P.A., Louzada, S., Xavier, M., Chachamovich, E., Vieira, G., Santos, L., et al. (2000). Aplicação da versão em português do instrumento abreviado da qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Revista de Saúde Pública, 34(2), 178-183.
Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE. (2017). Salariômetro 2017. Disponível em http://salarios.org.br/#/.
Hanranhan, K., McCarthy, A.M., Kleiber, C., Lutgendorf, S., e Tsalikian, E. (2006). Strategies for salivary cortisol collection and analysis in research with children. Applied Nursing Research, 19(2): 95-101.
Kolotkin, R.L., Crosby, R.D., Kosloski, K.D.; e Williams, G.R. (2001). Development of a brief measure to assess quality of life in obesity. Obesity Research, 9(2), 102-111.
Lentz, R.A., Costenaro, R.G.S., Gonçalves, L.H.T., e Nassar, S.M. (2000). O profissional de enfermagem e a qualidade de vida: uma abordagem fundamentada nas dimensões propostas por Flanagan. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 8(4), 7- 14.
Lima, E.F.A., Borges, J.V., Oliveira, E.R.A., Velten, A.P.C., Primo, C.C., e Leite, F.M.C. (2013). Qualidade de vida no trabalho de enfermeiros de um hospital universitário. Revista Eletrônica de Enfermagem, 15(4), 1000-1006.
Malta, D.C., Santos, M.A.S., Andrade, S.S.C.A., Oliveira, T.P., Stopa, S.R., Oliveira, M.M., et al. (2015). Tendência temporal dos indicadores de excesso de peso em adultos nas capitais brasileiras, 2006- 2013. Ciência e Saúde Coletiva, 21(4), 1061-1069.
Portela, L.F., Rotenberg, L., e Waissmann, W. (2005). Health, sleep and lack of time: relations to domestic and paid work in nurses. Revista de Saúde Publica, 39(5), 802-808.
Sinop. Prefeitura Municipal de Sinop. (2017). Questionário direcionado aos enfermeiros do município de Sinop-MT. Disponível em http://www.sinop.mt.gov.br/.
The WHOQOL Group. (1995). The Word Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science & Medicine, 41(10), 1403-1409.
Vasconcelos, P.O. e Costa Neto, S.B. (2008). Qualidade de vida de pacientes obesos em preparo para a cirurgia bariátrica. PSICO, 39(1), 58-65

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Barbosa, Marcia Cristina; Kutz, Nyvian Alexandre; Silva, Natália Miranda da; Miotto, Taís; Portes, Leslie Andrews; Salgueiro, Marcia Maria Hernandes de Abreu de Oliveira. Calidad de vida de enfermeros y su relación con la alimentación y el cortisol. Cultura de los cuidados. 2020; (57): 318-30. Disponible en: http://ciberindex.com/c/cc/57318cc [acceso: 29/11/2020]
Sección
Teoría y métodos enfermeros
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: