Experiência de adoecimento de uma pessoa e família: história de vida oral

Experience of a person becoming ill and family: oral life history

Experiencia del padecimiento de una persona y su familia: historia de vida oral

  • Rafaely de Cassia Nogueira Sanches Enfermeira. Doutoranda em enfermagem pelo Programa de pós-graduação em Enfermagem da Universidade Estadual de Maringá
  • Mayckel da Silva Barreto Enfermeiro. Doutorando de enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil. Professor do curso de enfermagem das faculdades FACINOR e FAFIMAN
  • Roseney Bellato Enfermeira. Doutora em enfermagem fundamental pela USP. Professora Aposentada do Programa de pós-graduação em Enfermagem, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil
  • Laura Filomena Santos Araújo Enfermeira. Doutora em enfermagem fundamental pela USP. Professora Titular Programa de pós-graduação em Enfermagem, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil
  • Sonia Silva Marcon Enfermeira. Doutora em Filosofia da Enfermagem pela USFC. Professora Titular do Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil
  • Cremilde Aparecida Trindade Radovanovic Enfermeira. Doutora em Ciências da Saúde pela UEM. Professora Adjunta do Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil
Palabras clave: Insuficiencia renal crónica, familia, actividades de la vida cotidiana
Key-words: Renal insufficiency chronic, family, activities of daily living
Palavras chave: Insuficiência renal crônica, família, atividades cotidianas

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

Barreto, M.S., Silva, R.L.D.T., Waidman, M.A.P., Marcon, S.S. (2013). Percepção da família sobre a assistência a pessoas com hipertensão arterial que foram a óbito. Rev Eletrônica Enferm, 12(1), 162-171. Recuperado de http://revistas.ufg.br/index.php/fen/article/view/19085/0.
Barreto, M.S., Marcon, S.S (2012). Doença Renal Crônica: vivencias e expectativas do cuidador. Rev enferm UERJ, 20(3), 374-9. Recuperado de http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/2193/2886.
Bellato, R., Araújo, L.F.S., Faria, A.P.S., Santos, E.J., Castro, P., Souza, S.P.S., Maruyama, S.A.T. (2008). A história de vida focal e suas potencialidades na pesquisa em saúde e em enfermagem. Rev Eletrônica Enferm, 10(1), 849-856. Recuperado de http://www.fen.ufg.br/revista/v10/n3/pdf/v10n3a32.pdf.
Benjamin, W. (1994). Teses sobre o conceito de História. In: W. Benjamin. Magia e técnica, arte e política. (p.222-232). São Paulo, Brasiliense.
Campos, C.J.G., Turato, E.R. (2010). Tratamento hemodialítico sob a ótica do doente renal: estudo clínico qualitativo. Rev Bras Enferm, 63(5), pp. 799-805.
Carvalho, B.G. Peduzzi, M. Mandú, E.N.T. Ayres, J.R.C.M. (2012). Trabalho e intersubjetividade: reflexão teórica sobre sua dialética no campo da saúde e enfermagem. Rev Latino-Am. Enfermagem, 20(1), [08 tela]. DOI: 10.1590/S0104-11692012000100004.
Dolina, J.V., Bellato, R., Araújo, L.F. (2013). O adoecer e morrer de mulher jovem com câncer de mama. Ciência Saúde Coletiva, 18(9), 2671-2680. DOI: 10.1590/S1413-81232013000900022.
Heck, R.M., Lopes, C.V., Vanini, M. (2011). Promoção da saúde e qualidade de vida: abordagem de família no cuidado. In: Elsen, I.; Souza, A.I.J.; Marcon, S.S. Enfermagem à Família: dimensões e expectativas. (pp. 342-351). Maringá: Eduem.
Machado, E.L. Gomes, I.C. Acurcio, F.A. César, C.C. Almeida, M.C.M. Cherchiglia, M.L. (2012). Fatores associados ao tempo de espera e ao acesso ao transplante renal em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública, 28(12), 2315-2326. DOI: 10.1590/S0102-311X2012001400010.
Maffesoli, M. (2010) O conhecimento comum: introdução à sociologia compreensiva. Trad. de Aluízio Ramos Trinta. Porto Alegre: Sulina.
Mattos, M., Maruyama, S.A.T. (2010). A experiência de uma pessoa com doença renal crônica em hemodiálise. Rev Gaúcha Enferm, 31(3), 428-34. DOI: 10.1590/S1983-14472010000300004.
Meihy, J.C.B., Ribeiro, S.L.S. (2011). Guia prático de história oral: para empresas, universidades, comunidades, famílias. São Paulo, Contexto.
Mufato, L.F., Araújo, L.F.S., Bellato, R., Nepomuceno, M.A.S. (2012). (Re) Organização no cotidiano familiar devido às repercussões da condições crônica por câncer. Cien Cuid Saude, Maringá Pr, 11(1), 089-097.
Nitschke, R.G., Souza, L.C.S.L. (2011). Em busca do tempo perdido: repensando o quotidiano contemporâneo e a promoção de seres e famílias saudáveis. In: Elsen, I.; Souza, A.I.J.; Marcon, S.S. Enfermagem à Família: dimensões e expectativas. 21 ed. (pp. 1-351) Maringá: Eduem.
Quintana, A.M., Weissheimer, T.K.S., Hermann, C. (2011). Atribuições de significados ao transplante renal. Psico, Porto Alegre, RS, (RS), 42(1), 23-30

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Sanches, Rafaely de Cassia Nogueira; Barreto, Mayckel da Silva; Bellato, Roseney; Araújo, Laura Filomena Santos; Marcon, Sonia Silva; Radovanovic, Cremilde Aparecida Trindade. Experiencia del padecimiento de una persona y su familia: historia de vida oral. Cultura De Los Cuidados. 2019; (53): 87-6. Disponible en: http://ciberindex.com/c/cc/53087cc [acceso: 07/12/2019]
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: