Perfil sociodemográfico, sociocultural e acadêmico de estudantes de enfermagem em uma instituição privada de ensino

Profile sociodemographic, sociocultural and academic of nursing students in an institution of education private

Perfil sociodemográfico, socio-culturales y académicos de estudiantes de enfermería en una institución de educación privada

  • Thaís Araújo da Silva Escola de Enfermagem. Universidade São Paulo (USP) (São Paulo, Brasil)
  • Genival Fernandes de Freitas Escola de Enfermagem. Universidade São Paulo (USP) (Saõ Paulo, Brasil)
Palabras clave: Estudiantes de enfermeira, Características culturales, Clase social
Key-words: Students, nursing, Cultural characteristics, Social class
Palavras chave: Estudantes de enfermagem, Ambiente sociocultural, Ambiente socioeconômico

Resumen

Abstract

Resumo

Bibliografía

A Brasil (2013). Ministério da Educação. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE). Enfermagem. Recuperado de http://download.inep.gov.br/educacao_superior/enade/relatorio_sintese/2013/2013_rel_enfermagem.pdf
Brasil. (2001). Ministério da Educação. Lei n.º 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providencias. Diário Oficial da União. Brasilia: Ministério da Educação.
Brasil. (2017). Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados. Brasilia: Ministério da Educação. Recuperado de http://emec.mec.gov.br/
Brito, A. M. R., Brito, M. J. M., Silva, P. A. B. (2009). Perfil sociodemográfico de discentes de enfermagem de instituições de ensino superior de Belo Horizonte. Esc. Anna Nery 13(2), 328-3. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/ean/v13n2/v13n2a13.pdf
Bublitz, S., Guido, L. A., Kirchhof, R. S., Neves, E. T., Lopes, L. F. (2015). Perfil sociodemográfico e acadêmico de discentes de enfermagem de quatro instituições brasileiras. Rev. Gaúcha Enferm. 36(1), 77-83. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v36n1/pt_1983-1447-rgenf-36-01-00077.pdf
Conselho Federal de Enfermagem. (2015) Pesquisa inédita traça perfil da enfermagem. Diagnóstico da profissão aponta concentração regional, tendência à masculinização, situações de desgaste profissional e subsalário. Recuperado de http://www.cofen.gov.br/pesquisa-inedita-traca-perfil-da-enfermagem_31258.html
Cunha, L. A. (2004). Desenvolvimento desigual e combinado no ensino superior: Estado e mercado. Educ. Soc. 25(88), 795-817. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/es/v25n88/a08v2588.pdf
Freitas, G. F., Siles Gonzáles, J., Bonini, B. B., Takashi, M. H. (2010). Representaciones y práticas antes de la profesionalización en enfermería: influencia religiosa. Cultura de los cuidados: historia de la enfermería iberoamericana (pp. 77-96). Alicante: Editorial Club Universitário.
Fundação Oswaldo Cruz. (2015). Pesquisa retrata perfil de 1,6 milhão de profissionais de enfermagem no Brasil. Recuperado de http://portal.fiocruz.br/pt-br/content/pesquisa-retrata-perfil-de-16-milhao-de-profissionais-de-enfermagem-no-brasil
Gomes, V. L. O., Backes, V. M. S., Padilha, M. I. C. S. & Cezar Vaz, M. R. (2007). Evolução do conhecimento científico na enfermagem: do cuidado popular à construção de teorias. Invest. educ. enferm., 25(2), 108-15. Recuperado de http://www.scielo.org.co/pdf/iee/v25n2/v25n2a10.pdf
Lima, C. A., Vieira, M. A., Costa, F. M., Rocha, J. F. D. & Dias, O. V. (2015). Correlação entre perfil sociodemográfico e acadêmico e formas de ingresso na graduação em enfermagem. Rev enferm UFPE, 9(4), 7986-94. Recuperado de http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/viewFile/7507/pdf_7874
Marcelino, N. C. (1996). Estudos do lazer: uma introdução. Campinas: Autores Associados.
Passos, E. (2012). De anjos a mulheres: ideologias e valores na formação de Enfermeiras. 1.ª ed. Salvador: EDUFBA.
Ristoff, D. (2014). O novo perfil do campus brasileiro: uma análise do perfil socioeconômico do estudante de graduação. Avaliação, 19(3), 732-47. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/aval/v19n3/10.pdf
Sacramento, A. N., Nascimento, E. R., (2011). Racismo e saúde: representações sociais de mulheres e profissionais sobre o quesito cor/raça. Rev. esc. enferm. USP, 45(5), 1142-9. Recuperado de http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=361033312016
Severino, A. J. (2008). O ensino superior brasileiro: novas configurações e velhos desafios. Educar, (31), 73-89. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/er/n31/n31a06
Souza Costa, K. & Freitas, G. F. (2009). Perfil dos homens formandos na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (1950-1990). Cultura de los Cuidados, 13(26), 38-48. Recuperado de https://rua.ua.es/dspace/bitstream/10045/13512/1/CC_26_07.pdf
Teixeira, E., Vale, E. G., Fernandes, J. D. & Sordi, M. R. G. (2006). Enfermagem. Em A trajetória dos cursos de graduação na área da saúde: 1991-2004 (pp. 141-68). Brasilia: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais.
Teixeira, E., Fernandes, J. D., Andrade, A. C., Silva, K. L., Rocha, M. E. M. O. & Lima, R. J. O. (2013). Panorama dos cursos de graduação em enfermagem no Brasil na década das Diretrizes Curriculares Nacionais. Rev. bras. Enferm, 66(spe), 102-10. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/reben/v66nspe/v66nspea14.pdf
Wetterich, N. C., Melo, M. R. A. (2007). Perfil sociodemográfico do aluno do curso de graduação em enfermagem. Rev Latino-am Enfermagem. 15(3)

Novedades
Estadísticas
Cómo citar
1.
Silva, Thaís Araújo da; Freitas, Genival Fernandes de. Perfil sociodemográfico, socio-culturales y académicos de estudiantes de enfermería en una institución de educación privada. Cultura De Los Cuidados. 2018; (52): 129-41. Disponible en: http://ciberindex.com/c/cc/52129cc [acceso: 25/08/2019]
Sección
Antropología
Comentarios

DEJA TU COMENTARIO     VER 0 COMENTARIOS

Normas y uso de comentarios


Hay un total de 0 comentarios


INTRODUCIR NUEVO COMENTARIO

Para enviar un comentario, rellene los campos situados debajo. Recuerde que es obligatorio indicar un nombre y un email para enviar su comentario (el email no sera visible en el comentario).

Nombre:
e-mail:
Comentario: